Qual o caminho do seu coração?

caminho do coração“Cada pessoa tem uma vocação especial…
Existe uma determinada direção em que todo o espaço está aberto para ela.”
Ralph Waldo Emerson

Qual a sua missão? O que o(a) faz feliz? Já se pegou fazendo estas e outras perguntas deste tipo?

Muitas pessoas não têm a menor idéia de qual seja a sua missão, nem mesmo de que devem ter uma, mas cada um de nós nasceu para realizar uma tarefa especial na terra. Isto quer dizer que existe algo que cabe a você fazer… E ninguém mais… E se você não fizer, para o bem das pessoas que ama ou para o bem da humanidade, ninguém mais o fará.

Para nos conectarmos com a nossa missão, é necessário escutar o nosso coração. Isto significa escutar a nossa voz interior, a nossa alma, as orientações do Eu Superior, que fala, somente, através dos nossos corações. Isso nem sempre é fácil, pois estamos silenciando essa voz interna, abafando-a com os ruídos do mundo externo – música, TV, conversas ao telefone, buzinas…

Para nos conectarmos com a nossa missão, é preciso conhecer a nossa paixão, o que nos faz feliz, o que nos faz acordar com vigor e cheio de vida.

Existe uma frase que diz: “Todos deveriam observar a direção a que os nossos corações nos levam; e, então, deveríamos escolher seguir essa direção com todas as nossas forças.”

Muitas vezes, traímos nossos corações e nossa alma e não nos conectamos com a nossa missão porque preferimos escolher uma saída mais fácil – que pode ser mais confortável ou lucrativa. É importante lembrar que nem sempre a nossa missão tem a ver com o nosso trabalho. Não seria maravilhoso se pudéssemos transformar a nossa missão, nossa paixão, numa carreira? Mas a nossa missão não precisa ser aquilo que fazemos para ganhar a vida. Pode ser algo que façamos depois do trabalho, como compor, ajudar crianças com problemas ou cuidar de animais.

Na verdade, a nossa missão pode não ser nada daquilo que fazemos, mas aquilo que somos. Ela pode consistir em colocarmos, em tudo que fazemos, em todas as nossas interações com as pessoas e em todos os nossos relacionamentos, uma qualidade espiritual específica (como amor, compaixão, paciência, confiabilidade), para que a nossa vida seja um exemplo para os outros.

Quando não expressamos a nossa missão no mundo, podemos ficar mal-humorados e até doentes, com conseqüências físicas, emocionais e espirituais. O sentimento de que a vida perdeu a sua alma, ou de que a alma perdeu a sua vida pode nos levar a vícios, como uma forma de escapar à realidade. Do ponto de vista espiritual, pode nos levar a uma noite escura da alma.

Pare! Dedique um tempo para você mesmo, escute a voz que vem do seu coração. Saiba que, quando a nossa alma se desenvolve, também desenvolve a nossa missão.

Sugiro que comece por responder a algumas das questões abaixo:

– Você está feliz com a direção que a sua vida está tomando e com a forma como usa o seu tempo?

– Qual a sua paixão na vida?

– Qual talento lhe foi dado por Deus para que compartilhe com os outros? Você pode aperfeiçoá-lo?

– Como pode usar o seu talento para dar uma maior contribuição à sua família, sua comunidade, aos que precisam de você no seu círculo de influência?

– Posso capitalizar este talento para ganhar com ele o meu sustento e, assim, devotar uma percentagem maior de tempo a ele?

Reflita sobre isso…

Bons ventos lhe soprem o que você precisa para ser feliz!

Márcia de Lucena Saraceni

Fonte: A Espiritualidade em prática
Elizabeth Clare Prophet
Ed. Nova Era

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s