Por que as pessoas sofrem?

Pato ou cisne?

Hoje, gostaria de compartilhar com vocês uma bela história, muito rica em aprendizados. O seu título já nos induz a uma profunda reflexão, afinal, por que as pessoas sofrem?

Por que as pessoas sofrem?

“ — Vó, por que as pessoas sofrem?

— Como é, minha neta?

— Por que as pessoas grandes vivem bravas, irritadas, sempre preocupadas com alguma coisa?

— Bem, minha filha, muitas vezes porque elas foram ensinadas a viver assim.

—Vó…

—Oi…

— Como é que as pessoas podem ser ensinadas a viver mal? Não consigo entender. Na minha escola a professora só me ensina coisas boas.

— É que elas não percebem que foram convencidas a ser infelizes, e não conseguem mudar o que as torna assim. Você não está entendendo, não é, meu amor?

—Não, Vovó.

— Você lembra da estorinha do Patinho Feio?

— Lembro.

— Então… o Patinho se considerava feio porque era diferente. Isso o deixava muito infeliz e perturbado. Tão infeliz, que um dia resolveu ir embora e viver sozinho. Só que o lago que ele procurou para nadar havia congelado e estava muito frio. Quando ele olhou para o seu reflexo no lago, percebeu que ele era, na verdade, um maravilhoso cisne. E, assim, se juntou aos seus iguais e viveu feliz para sempre.

— O que isso tem a ver com a tristeza das pessoas?

— Bem, quando nascemos, somos separados de nossa Natureza-cisne. Ficamos, como patinhos, tentando aceitar o que os outros dizem que está certo. Então, passamos muito tempo tentando virar patos.

— É por isso que as pessoas grandes estão sempre irritadas?

— É por isso! Viu como você é esperta?

— Então, é só a gente perceber que é cisne que tudo dará certo?

— Na verdade, minha filha, encontrar o nosso verdadeiro espelho não é tão fácil assim. Você lembra o que o cisnezinho precisava fazer para poder se enxergar?

—O que?

— Ele primeiro precisou parar de tentar ser um pato. Isso significa parar de tentar ser quem a gente não é. Depois, ele aceitou ficar um tempo sozinho para se encontrar.

— Por isso ele passou muito frio, não é, vovó?

— Passou frio, fome e ficou sozinho no inverno.

— É por isso que o papai anda tão sozinho e bravo?

— Não entendi, minha filha?

— Meu pai está sempre bravo, sempre quieto com a música e a televisão dele. Outro dia ele estava chorando no banheiro…

— Vó, o papai é um cisne que pensa que é um pato?

— Todos nós somos, querida. Em parte.

— Ele vai descobrir quem ele é de verdade?

— Vai, minha filha, vai. Mas, quando estamos no inverno, não podemos desistir, nem esperar que o espelho venha até nós. Temos que exercer a humildade e procurar ajuda até encontrarmos.

— E aí viramos cisnes?

— Nós já somos cisnes. Apenas temos que deixar que o cisne venha para fora e tenha espaço para viver e para se manifestar.

— Aonde você vai?

— Vou contar para o papai o cisne bonito que ele é!

A boa vovó apenas sorriu!”

Quanta simplicidade para falar de um assunto tão básico e importante!

Como é essencial nós pararmos de tentar ser quem a gente não é. Parem de tentar agradar a todos à sua volta, de ter o corpo e o cabelo de determinada modelo, de agir com maneiras rotuladas. Isso só faz com que o reencontro com o seu ‘cisne’ interior fique cada vez mais difícil e distante.

Por que você não pode, com toda magnitude, ser você?! Deixe ilusões para trás e pare de acreditar que você é um patinho feio, desfavorecido. Olhe para o seu interior e veja quanta beleza, luz e grandeza há dentro de você!

Você não é mais ‘um pato’… a não ser que assim deseje! Enquanto acreditar em opiniões externas, mídia e sociedade não reconhecerá todo o seu fabuloso potencial. Quando decidir se olhar no espelho e enxergar sua alma, tenha em mente que este é um processo que exige paciência e determinação, então, lhes digo: não desista!

Aquilo que você ganhará com o final deste processo lhe tornará uma pessoa auto-confiante, segura e mais feliz.

Lembre-se: o inverno vai passar! E depois desta estação, lindas flores brotarão na sua vida!

Amor, luz e consciência. Sempre!

Cíntia Michepud

 

4 comentários Adicione o seu

  1. Maria Helena disse:

    Querida Cíntia,
    Nem tenho mais palavras pra agradecer o quanto estas lindas mensagens tocam o meu ser! A de hj mexeu muito comigo! É impressionante como venho até aqui na hora certa, ler a msg certa! Que Deus a ilumine cada vez mais para que vc continue iluminando a vida das pessoas! Muita Luz e muito amor em sua vida! Bjos!

    1. Cíntia Michepud disse:

      Maria Helena, querida!
      É impressionante como a energia que você coloca em suas palavras, chega!!!Eu que agradeço todo esse carinho e essas boas vibrações que acabo de receber de você.
      Fico muito feliz em saber que um post elaborado por mim pôde fazer diferença no seu dia…
      Muitas bençãos na sua vida… muita luz e muito amor!

      Beijos!

  2. cibele disse:

    E´ uma historia muito linda.Quantos d nos nos encontram como este patinho feio da história.Mas as vezes é preciso que o nosso verdadeiro reflexo se revele para buscarmos a nossa verdadeira felicidade. cibele.

    1. Cíntia Michepud disse:

      Eu diria que somente quando nosso verdadeiro reflexo é reconhecido é que podemos encontrar a felicidade na sua essência…
      Afinal, como poderíamos ser realmente felizes se não estamos de acordo com a nossa verdade interior?
      Muito grata pela visita, Cibele.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s