Cada um tem seu deserto a atravessar…

deserto

Gostaria de compartilhar uma reflexão de Jean-Yves Leloup (Doutor em Psicologia, Filosofia e Teologia, escritor e conferencista) sobre os desertos que temos que atravessar.

Vale a pena refletir…

“O  que evoca para nós a palavra deserto?  Silêncio, imensidão, vento abrasador?  Não apenas. Evoca também sede, miragens, escorpiões…  e o encontro do mais simples de si mesmo no olhar assombrado e surpreso do homem ou da criança que brota não se sabe de onde – entre as dunas?

Existem os desertos de pedras e de areias, o deserto do Hoggar, de Assekrem, de Ténéré e do Sinai e de outros lugares ainda…  o deserto é sempre o alhures, o outro lugar, um alhures que nos conduz para o mais próximo de nós mesmos.

Existem os desertos na moda, onde a multidão se vai encontrar como um pode tagarela, em espaços escolhidos, onde nos serão poupadas as queimaduras do vento e as sedes radicais; deles se volta bronzeado como de uma temporada na praia, mas ainda por cima, com pretensões à “grande experiência”, que nos transformaria para sempre em “grandes nômades”…

Existem, enfim, os desertos interiores.  Temos que falar deles, saber reconhecer o que apresentam de doloroso e tórrido, mas tentando também descobrir, aí, a fonte escondida, o oásis, a presença inesperada que nos recebe, debaixo de uma palmeira sorridente, em redor de uma fogueira onde a dança dos “passantes” se junta à das estrelas.  Pois o deserto não constitui uma meta; é, antes, um lugar de passagem, uma travessia.  Cada um, então, tem a sua própria terra prometida, sua expectativa que deverá ser frustrada, sua esperança a esclarecer.

Algumas pessoas vivem esta experiência do deserto no próprio corpo; quer isto se chame envelhecer, adoecer ou sofrer as conseqüências de um acidente.  Esse deserto às vezes demora muito a ser atravessado.

Outras pessoas vivem o deserto no coração das suas relações, deserto do desejo ou do amor, das secas ou dos aborrecimentos que não aprendemos a compartilhar.

Há também os desertos da inteligência, onde o mais sábio vai esbarrar no incompreensível e o mais consciente no impensável.  Só conseguimos conhecer o mundo e as suas matérias, a nós mesmos e às nossas memórias quando atravessamos os desertos.
Temos, finalmente, o deserto da fé, o crepúsculo das idéias e dos ídolos, que havíamos transformado em deuses ou em um Deus, para dar segurança às nossas impotências e abafar as nossas mais vivas perguntas.

Cada pessoa tem seu próprio deserto a atravessar.  E a cada vez será necessário desmascarar as miragens e também contemplar os milagres: o instante, a aliança, a douta ignorância e a fecunda vacuidade.”

Bons ventos lhe soprem o que precisa para ser feliz!

Márcia de Lucena Saraceni

4 comentários Adicione o seu

  1. Rosangela disse:

    Hummm…. Márcia

    Estou atravessando o deserto no âmbito corporal, as vezes quase que ele não pode caminhar em seu intenso calor ou frio. A noite no deserto é fria…
    Mas, é apenas uma passagem.. uma passagem que desafia meus limites emocionais e assim vou me desenvolvendo.
    Grata

    1. Márcia disse:

      Acredito que sua travessia neste imenso deserto tenha tornado-a muito mais sábia e têm muito a nos ensinar, muito a compartilhar e ainda um tanto a aprender com esta experiência…
      Bjs

  2. Luz Lima disse:

    Para cada manhã temos nos deparado com mensagens de reflexão que nos fazem ter um movimento introspectivo, não para cutucar os demonios interiores, ou fantasmas (como quisermos chamar), mas sim para ter um olhar terno sobre sua propria condição e encontro com a propria luz. Sempre encontro um retorno interno muito positivo ao ler as mensagens que tem na entrelinha a maternal, virginal, sensação de abraço que nos faz refletir sobre todos os nossos desertos e desencontros e até mesmos acertos, de maneira construtiva e sutil. É acalentador a maneira como me sinto abordada em cada email recebido da Sabedoria Universal (ah, ela não é o meu patrocinador oficial, essa é uma declaração desprendida e espontanea de minha parte). Entre tantos spams, os milhares de emails de trabalhos, prazos, orçamentos, dinheiro, acertos, lembretes, nesse processo que vem nos dizer que “tudo tem pressa”, recebo essas mensagens que me dizem carinhosamente que a paz de espirto, que a auto reflexão é necessaria, que manter acesa a luz interior, a chama do contato com o universo – que também tem pressa -, é também necessaria e urgente, mas é uma pressa que tem uma outra cronologia e ao inves de sobrecarregar, alivia. É um outro relógio. É a pressa diaria de parar um minuto, olhar para dentro, lembrar que existe o “eu’, que existe um Deus, uma energia, uma centelha magnifica de luz pronta para ser tocada pela sua consciencia e te alimentar para tocar todas essas outrascoisas, para tocar o seu dia que depende dessas 24h terrenas. É tanta delicadeza o que leio que tenho paz, e sigo em paz, e tenho paz até no simples fato de reconhecer numa mensagem que existe sim um deserto, mas que eu não estou só, e de que, para toda manhã há um milagre de Deus e bons anjos mensageiros para dizer: “viva um dia de cada vez, entenda sua benção em poder ver, produzir, partilhar, agradecer…”. Agradecer é preciso. – Obrigada a quem pode ter a benção de re-dirigir as mensagens a todos nós que os recebemos e a delicadeza de alma que, ao inves de exortar, consola, alivia, oferece mensagens de luz.
    Bj grande
    Amiga Luz

    1. Olá Luz!
      Como é gostoso agradecer a esse comentário tão carinhoso que nos foi dedicado. Nós, do Sabedoria Universal, buscamos exatamente isso: levar às pessoas palavras que provoquem a reflexão, que façam despertar o nosso melhor, que nos cutuque ao mesmo tempo em que nos abraça. E são comentários assim que nos fazem ter a certeza de que estamos caminhando por uma trilha que nos leva a esse nosso objetivo.
      Atualmente, o mundo passa por um despertar de consciência muito belo, disponibilizando a todos nós, dia após dia, uma onda de luz. Para recebê-la, basta que estejamos abertos e sintonizados com essa vibração, aprendendo e utilizando todas as oportunidades que recebemos para fazer brilhar o que há de melhor em nossos corações.
      E o melhor é ver que as pessoas estão sentindo essa energia e se alinhando a ela.
      Agradecemos muito seu comentário! Desejamos a você infinita luz, amor e sabedoria.
      Um beijo grande,
      Namastê!
      Equipe Sabedoria Universal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s