Pequenos momentos mudam a história… Pequenos detalhes mudam uma vida…

elogio

Queridos leitores do Sabedoria Universal,

A partir de hoje, teremos a colaboração semanal de uma pessoa muito especial e iluminada: Beth Michepud. Ela irá compartilhar conosco as suas reflexões, buscando nos auxiliar nos processos de redescoberta interior…
Nós, do Sabedoria Universal, agradecemos verdadeiramente a sua disposição e generosidade. Seja bem-vinda!

*******

Às vezes, por falta de tempo, pela correria do dia a dia ou mesmo por displicência (ao acreditarmos que o outro “já sabe”), deixamos de dispensar apenas alguns momentos para olharmos o próximo com carinho e delicadeza, fazendo um elogio simples e verdadeiro ou dizendo alguma palavra de aprovação e ânimo. Esta é uma contribuição que podemos fazer para o despertar da alegria. Grandes sentimentos podem ser movidos com pequenas alavancas. E essa alavanca pode ser apenas uma palavra…

O texto abaixo, retirado do livro ‘Nunca desista de seus sonhos’, de Augusto Cury, nos ajuda nessa reflexão.

“Um marido deu um beijo na esposa e disse que ela estava linda. Havia tempos não fazia isso. Ele a tinha ferido sem perceber. Seu pequeno gesto reeditou uma janela da memória da esposa onde havia uma mágoa oculta. A alegria voltou. Já dizia Platão: “a vida inteira precisamos de graça e gentileza”.

Um pai elogiou um filho. O elogio partiu do coração do pai e penetrou nos becos da emoção do filho, oxigenando a relação que, havia tempos, estava desgastada. Um beijo, um elogio, um abraço desferido no golpe de um segundo são capazes de superar uma dor alojada há semanas, meses ou anos.

Os que desprezam os pequenos acontecimentos nunca farão grandes descobertas. Pequenos momentos mudam grandes rotas:

Foi isso que aconteceu a muitos séculos na vida de alguns jovens que moravam na beira da praia de um país explorado e castigado pela fome. Pequenos momentos mudaram a maneira de pensar a existência. O mundo, para eles, nunca mais foi o mesmo.
A personalidade construída sobre o crepitar das ondas O vento que roçava a superfície do mar, que levantava o espelho d’água, que produzia o nascedouro das ondas num espetáculo sem fim. As ondas espumavam diariamente e se debruçavam orgulhosamente na orla das praias.

Esses jovens cresceram correndo pela areia. Pegavam as bolhas que se formavam no estalido das ondas. Elas brilhavam nas palmas das mãos, mas logo se despediam, dissolviam e vazavam entre seus dedos, como se dissessem: “Eu pertenço ao mar.” Erguendo o semblante para o mar, os jovens diziam secretamente: “Nós também lhe pertencemos.”

Um Salve à vida!

Beth Michepud

2 comentários Adicione o seu

  1. Beth disse:

    Agradeço muito a acolhida carinhosa . É uma honra poder colaborar com vocês e o farei com muito carinho.
    Sejamos todos felizes plenamente!
    Beijos e um Salve à Vida!!!!!

    1. Seja muitíssimo bem-vinda! Com certeza, seu novo ponto de vista trará novas opções de caminhos para a percepção da luz interna de cada um dos leitores do Sabedoria Universal.
      Namastê!
      Beijos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s