A cura dos relacionamentos: uma escolha

cura do coração

O texto de hoje, de Gerald Jampolsky e Diane Cincirione, nos propõe uma reflexão sobre a nossa responsabilidade diante dos relacionamentos, dizendo que a cura para qualquer ‘desconforto’ nas relações inicia-se com a nossa própria cura interior…

“Em última análise, curar nossos relacionamentos é a nossa própria escolha já que, na verdade, não são os outros que estamos perdoando realmente; são apenas as nossas próprias atitudes e julgamentos a respeito deles que precisam ser perdoados.

São os nossos pensamentos e julgamentos hoje, e não mais a outra pessoa, que nos causam dor no presente. E já que estes pensamentos e julgamentos são nossos, apenas nossos, somos nós que precisamos nos empenhar em perdoar, em mudar nossa mente e nos libertar das queixas passadas. Enfim, é o nosso relacionamento com nós mesmos que precisa ser curado, e apenas nós podemos fazer isso, se esta for a nossa escolha.

É possível curar todos os nossos relacionamentos?
Sim! É possível curar não apenas alguns, mas todos os nossos relacionamentos. Podemos fazê-lo desistindo de qualquer forma preconcebida ou dos roteiros mentais que tenhamos escrito sobre os outros. Podemos fazer isso nos dispondo a acabar com todas as queixas e pensamentos de agressividade. E podemos fazer isso por meio do processo do perdão e também:

* Reconhecendo que não somos vítimas dos nossos relacionamentos e, sim, participantes deles.

* Assumindo a responsabilidade pelos nossos pensamentos, pelas nossas escolhas e emoções e não censurando a outra pessoa por aquilo que aconteceu no relacionamento.

* Optando por ver os outros como seres que nos amam ou, caso os percebamos como nossos agressores, optando por vê-los como seres cheios de medo que clamam por amor.

* Lembrando que aquilo que percebemos nos outros e no mundo exterior é uma projeção dos pensamentos – quer positivos quer negativos – contidos em nossa mente.

* Aprendendo a amar a nós mesmos e aos outros, perdoando ao invés de julgar.

* Direcionando a nós mesmos e escolhendo ser interiormente pacíficos, não importando o que esteja acontecendo fora de nós.

Essas idéias podem afetar literalmente todos os aspectos da nossa vida. Podemos começar a lançar um novo olhar sobre o mundo e sobre todos os nossos relacionamentos. Podemos começar a reconhecer que a cura dos nossos relacionamentos está diretamente ligada à cura das atitudes que estamos conservando em nossa mente a respeito deles.

Devemos prestar muita atenção às premissas abaixo para auxiliar no processo de cura:

1 – Escolho curar meu relacionamento comigo mesmo deixando que o hábito de julgar a mim mesmo se vá.

2 – Escolho unir-me aos outros, em vez de me separar deles, abandonando meus julgamentos sobre eles.

3 – Escolho rasgar todos os roteiros que escrevi para o modo como acho que as pessoas deveriam ser em minha vida.

4 – Escolho lembrar que o que realmente conta em meus relacionamentos não é quanto eu faço ou digo, mas sim com quanto amor eu faço ou digo.

5 – As palavras que eu escolho em minhas comunicações sempre determinam se minha intenção é unir ou separar.

6 – Será por meio dos meus relacionamentos que eu vivenciarei o amor incondicional.

7 – Hoje, eu escolho lembrar-me de que realmente mereço o direito de ser feliz.

8 – Hoje, eu escolho desistir de me sentir uma vítima dos meus relacionamentos e assumirei a responsabilidade por minha vida.

9 – Sempre que ficar preso no passado ou no futuro, escolherei lembrar-me de que o amor só pode ser vivenciado no presente.

10 – Posso optar pelo amor em vez do medo, em todos os meus relacionamentos.”

Aloha

Claudia Michepud Rizzo

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. nilce disse:

    É incrível como muitas mensagens do Sabedoria Universal refletem exatamente uma situação ou um momento vivenciado e iluminam os nossos pensamentos. Obrigada, um grande abraço.

    1. Claudia Michepud Rizzo disse:

      É verdade Nilce!
      O universo é sábio e sempre conspira a nosso favor, trazendo (das mais variadas maneiras) aquilo que precisamos naquele momento…
      Muita luz, sempre!
      Aloha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s