Mais um ensinamento de Gandhi

cultivar

Estou lendo o livro “Gandhi, por ele mesmo” e me deparei com inúmeras passagens de sua vida e a forma como lidava com suas lutas, seus sentimentos e seus  sonhos .

Esta leitura me levou a buscar mais ensinamentos deste Mestre e encontrei uma passagem  onde ele experimentou um sentimento humano menos nobre: a ira…

Quando percebemos o mundo de hoje com todas as guerras e tão violento, nos perguntamos o porquê.  Talvez, um dos motivos seja a “fogueira de vaidades”. A busca desenfreada do ‘poder’ traz a tona a insensatez dos líderes e essa bestialidade se espalha como rastilho de pólvora e atinge até o vendedor de flores da esquina.

Falamos muito de amor, de amizade, de sentimentos magnânimos, mas evitamos falar daqueles que também estão dentro de nós e, talvez, por vergonha de senti-los, não verbalizamos.

Quantas  vezes você não sentiu muita raiva,  vontade de explodir, gritar ou  agredir? Estou certa que pelo menos uma vez, isso já aconteceu.

O que você fez com essa ira? Guardou dentro de si ou deixou que extravasasse? Se guardou dentro de si, deve haver aí dentro algum resquício de mágoa ou dor. Se extravasou, muito provavelmente perdeu um amigo, um amor ou cometeu alguma insensatez.

Então, o que fazer quando nos vemos numa situação de descontrole impulsionada por um sentimento nada divino, porém humano?

Gandhi disse que aprendeu, graças a uma amarga experiência, a única suprema lição que a situação permitia: controlar a ira! E nos deixou mais este ensinamento:

“… e do mesmo modo que o calor conservado se transforma em energia, assim a nossa ira controlada pode transformar-se em uma função capaz de mover o mundo. Não é que eu não me ire ou perca o controle. O que eu não dou é campo à ira. Cultivo a paciência e a mansidão e, de uma maneira geral, consigo. Mas quando a ira me assalta, limito-me a controlá-la. Como consigo? É um hábito que cada um deve adquirir e cultivar com uma prática assídua.”

Até para um ser tão iluminado como Gandhi, isto era muito difícil… Ele disse acima duas palavras que considero ser a chave que abre esta prisão: paciência para “digerir” e mansidão para lidar.

Podemos nos tornar mais suaves, entretanto mais fortes.
Não vamos fingir que não sentimos raiva. Vamos tentar tão somente não condensar essa energia e fazê-la se diluir como um sopro que sai de dentro de nossa alma… Com paciência e mansidão…
Tenho a mais absoluta certeza de que conseguiremos esta transformação…
Se cultivarmos, colheremos…

Agradeço muito sua amável companhia nesta reflexão.

Um Salve à vida!

Beth Michepud

Anúncios

8 comentários Adicione o seu

  1. Cida disse:

    Bom dia!

    Muitíssimo obrigada por essa matéria de carinho e edificação da alma e do coração

    Beijos.

    Cida

  2. Beth disse:

    Cida,

    somos nós que agradecemos sua companhia e o carinho de sua participação.
    Todas as bençãos divinas para você!!!

    Beijos,
    Beth

  3. Maria Helena disse:

    Olá, Beth!
    Muito obrigada pela reflexão! Preciso muito aprender a lição de como lidar com a raiva. Eu costumava “engolir” a raiva. Com o tempo fui percebendo que a raiva não exteriorizada literalmente explodia em crises de enxaqueca. Ao perceber que era importante “botar a raiva pra fora”, notei que passei a ter menos crises de enxaqueca. O desafio é saber colocar a raiva pra fora na hora certa e da maneira certa. Cultivar a paciência e a mansidão certamente será uma boa saída! Ótimo post! Que Deus a ilumine!

  4. Beth disse:

    Maria Helena,

    é incrível como as soluções de todos os nossos problemas são simples, não é? Veja: você “engolir a raiva” lhe trouxe enxaqueca, colocá-la pra fora lhe deu um certo conforto, mas o melhor mesmo, será
    quando não precisarmos nem mais colocá-la pra fora por termos conseguido transformá-la num sentimento mais nobre. Acho que esse grande Mestre Gandhi nos deu mesmo uma chave!!! Fico muito feliz que você também vai usá-la.
    Obrigada por seu carinho.
    Todas as benção divinas pra você!!!

    Beth

  5. Bruna Angelica disse:

    Gente, eu gosto muito da equipe deste site, destes seres IN-comuns!
    Admiro muito vocês… Simplesmente FORA DE SÉRIE. Fico pasma quando leio os posts e a energia BOA DEMAIS que contém em todos eles!!! PARABÉNS, Jah abençoe, Namastê!

    1. Beth Michepud disse:

      Bruna Angelica,

      agradecemos muito suas palavras, e em especial sua companhia. Muito bom sabermos que pessoas como você e os nossos amigos leitores encontram aqui um alento, um carinho, uma possibilidade de crescimento.
      Afinal, estamos aprendendo juntos, não é?
      Todas a bençãos divinas!!!
      Beijos

  6. Michele disse:

    Perfeito!
    Parabens por compartilhar toda essa sabedoria e maravilhosa opinião!
    O blog esta de Parabens!!
    Obrigada!!
    Amor e Luz a todos,
    Mi

  7. Beth Michepud disse:

    Michele,

    nós, aqui, falamos com o coração e a única certeza que temos de estarmos no caminho certo é
    termos o privilégio e “ouvir” ´comentários como o seu e de nossos todos amigos leitores.
    Muito obrigada por nos acompanhar e se manifestar. Você é sempre muito bem-vinda.
    Todas as bençãos divinas!!!
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s