Quando fala o coração… Forjando a armadura

FORJANDO A ARMADURA
Rudolf Steiner (1861-1925)

“Nego-me a me submeter ao medo que me tira a alegria de minha liberdade,
que não me deixa arriscar nada, que me torna pequena e mesquinha,
que me amarra, que não me deixa ser direta e franca, que me persegue,
que ocupa negativamente minha imaginação, que sempre pinta visões sombrias.

No entanto não quero levantar barricadas por medo do medo.
Eu quero viver, e não quero encerrar-me.
Não quero ser amigável por medo de ser sincero.
Quero pisar firme porque estou seguro e não para encobrir meu medo.
E, quando me calo, quero fazê-lo por amor e não por temer as conseqüências de minhas palavras.

Não quero acreditar em algo só pelo medo de não acreditar.
Não quero filosofar por medo que algo possa atingir-me de perto.
Não quero dobrar-me, só porque tenho medo de não ser amável.
Não quero impor algo aos outros pelo medo de que possam impor algo a mim:
Por medo de errar, não quero tornar-me inativo.

Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável, por medo de não me sentir seguro de novo.
Não quero fazer-me de importante por ter medo de ser ignorado.
Por convicção e amor, quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer.
Do medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao amor.
E quero crer no reino que existe em mim.”

Lindo final de semana!

5 comentários Adicione o seu

  1. Beth Michepud disse:

    Lindo demais!!!

    É verdade… nós inventamos a palavra medo, e nós inventamos que devemos senti-lo.
    Se inventamos, podemos “desinventar”!!!
    Adorei!!!

    Beijos

  2. Rafael disse:

    Com certeza, a realidade do medo em nós esta presente a todo momento. Creio eu que querendo ou não. Mas o medo nos mostra as formas de sermos corajosos em todos os momentos. Eu sei que o medo pra mim é uma maneira de me fortalecer, pois é ele vir eu o encaro e abraço-o e sigo meu caminho com ele presente mostrando, que ele pode mudar.
    Coragem filhos e amigos da luz em todos momentos.

    Grato e um BOM FINAL DE SEMANA.

    Namastê!

    1. Claudia Michepud Rizzo disse:

      Olá Rafael!
      Realmente, lidar com os nossos medos nos ensina muito… Nos fortalece na luz… E sabemos que, nem sempre, esse é um caminho fácil… Mas é muito libertador!
      Muita luz, sempre!
      Aloha

  3. Aline disse:

    Pequena correção: “E quero CRER no reino que habita em mim”😉

    1. Cíñtia Rizzö disse:

      Muito grata Aline!! Correção feita!!
      Paz e luz!
      Namastê

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s