Uma celebração aos sentidos!

cinco sentidos

Aprendemos, desde cedo, que são cinco os sentidos fundamentais do corpo humano: Visão, Audição, Tato, Olfato e Paladar e são eles que nos possibilitam interagir com o mundo exterior (pessoas, objetos, luzes, fenômenos climáticos, cheiros, sabores, etc).

A visão e a audição dão a dimensão do mundo como matéria mais concreta, palpável e percebida com facilidade. O olfato, o paladar e o tato lidam com aquilo que transpassa a visão – mostra-nos tudo o que está escondido aos olhos e ouvidos e ligam-se com recursos humanos ligados à própria pessoa.

Embora cada um dos sentidos tenha uma cota de participação no processo de comunicação do corpo humano com o meio ambiente, todos são de fundamental importância porque é através deles que passamos a conhecer e interagir com o mundo.

Temos estes sentidos todos os dias de nossa vida, mas com o passar dos anos, eles vão diminuindo, silenciando…

Se percebermos, estes sentidos vão nos despertar para a existência de um passado e um presente e nos dar a consciência de quem somos e de quem fomos.

Eu, por exemplo, sou capaz de sentir o gosto do mingau de maisena com gema ovo que minha mãe fazia e recordo até uma cena, onde eu ficava deitada no chão com as pernas em cima do banco de pedra, no terraço de casa, tomando a mamadeira. E olha que já faz um bom par de anos que isto se passou… Mas este sentido me transporta ao passado e sinto o calor do alimento materno.

E aquela música que lhe recorda algum momento vivido, alegre ou triste? E que, nos dias de hoje, se você a ouvir, te remete a este passado?

Lembra do toque de carinho do seu pai ou mãe ou outra pessoa importante? Ou da falta de toques?

Como esses sentidos estão sempre presentes em nosso dia-a-dia, não nos damos conta e nunca nos ensinaram como faz falta a perda de apenas um deles. Para perdê-los, não basta só a perda física, mas também a perda literal, que acontece quando a gente banaliza o olhar e vê não-vendo… É quando somos pegos pelo monstro da indiferença e não enxergamos mais a pessoa que está a nossa frente ou ao nosso lado: pais, filhos, maridos, namorados, colegas de trabalho; quando deixamos de ouvi-los quando estão tentando nos comunicar algo.

Quantas vezes deixamos de tocar, de fazer um carinho em alguém e, só depois que o perdemos damos valor a este ato?

Muitas vezes, o que nos cerca, o que nos é familiar, já não desperta curiosidade e a rotina do dia-a-dia vai virando um vazio…

Vamos mudar isto? Então, experimente ver pela primeira vez o que você vê todo dia, sem ver.

Experimente ouvir a música do seu coração.

Experimente sentir a si mesmo e ao outro como se o amanhã não existisse.

Experimente o prazer de se alimentar, sentindo o sabor da comida como se fora a primeira vez.

Vamos lá! Experimente. Tente. Faça algo diferente!

Não deixe que seus sentidos se gastem no dia-a-dia, tornando-se opacos e sem vida!

Para finalizar, compartilho este vídeo (veja aqui), belíssimo, que mostra a homenagem que dois filhos fizeram a seus pais: um cego e outro deficiente visual, chama-se: Celebração aos quatro sentidos!

Bons ventos lhe soprem o que seu coração precisa para ser feliz!

Márcia de Lucena Saraceni

Anúncios

6 comentários Adicione o seu

  1. Deise Lemos de Almeida disse:

    Márcia que texto lindo! O vídeo me emocionou. Perfeito! Iluminou meu dia!
    Um grande abraço!
    Deise Lemos

  2. Márcia Lucena disse:

    Deise, fico feliz por este texto iluminar seu dia e, espero que o tenha feito para outras tantas pessoas…
    Luz e Paz!
    Márcia

  3. Severino Henrique Tenorio de Lucena disse:

    Marcia,
    O texto é belíssimo e o vídeo contribui para sua maior compreensão além de abrilhantá-lo muito mais.
    Parabéns e continue escrevendo, tocando na sensibilidade humana, pois, quem sabe, dessa forma não possamos construir o mundo e uma sociedade melhor.
    Abraços,
    Tenorio

    1. Márcia disse:

      Vindo de você considero o maior elogio. Sabe, esta é a proposta deste blog, ser uma semente para um mundo melhor e que esta semente possa crescer no coração das pessoas.
      Abs

  4. Rosangela Branddino disse:

    Márcia, querida amiga..

    Nem preciso dizer o qto as lágrimas correram pelo meu rosto.
    Muito bom tocada dessa maneira, podendo celebrar o amor através de outras histórias de vida.
    Isso faz com que nos reconectemos ao Divino, e assim continuamos evoluindo, hora somos protagonista para outros, hora fazemos parte da platéia.
    Esse texto e vídeo me trouxe essa inspiração!!!

    Beijo

    1. Márcia disse:

      Ro, minha querida, sou grata pela sua amizade e carinho.
      Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s