A magia dos sonhos

sonhar

Muitas pessoas, nos dias atuais, acreditam ser insensatez ou utopia falar sobre sonhos. Eu não penso assim e por isso gostaria de refletir sobre o assunto com vocês.

Sim! Sonhos! Desses que temos quando estamos dormindo e sonhos que temos quando acordados (mais conhecidos como devaneios).  Para ilustrar estas “duas pontas”, cito, primeiramente, alguns trechos de um livro de Rosa de Souza – “Pergunte aos seus sonhos”- e, em seguida, uma lenda.

Eu acredito que ambas as maneiras de sonhar nos levam a algum aprendizado…

 “A magia dos sonhos vem do fato de que, quando dormimos, o ego também dorme.
Seres humanos são, essencialmente, seres cósmicos atravessando uma experiência física. (…) Vivemos simultaneamente em pelo menos dois mundos.
Quando os gregos queriam ter certo tipo de sonho, dormiam uma noite no templo dedicado ao deus que lhe fosse apropriado.
Uma noite, o fisiólogo Otto Loewi adormeceu pensando na sua teoria sobre a transmissão de impulsos do sistema nervoso. Nessa noite, ele sonhou com uma experiência, que no dia seguinte realizou em seu laboratório, exatamente da mesma maneira como tinha sonhado. Sua invenção passou de teoria a realidade concreta, podendo ser provada, o que o levou a ser laureado com o Prêmio Nobel.
Outro exemplo é o de Thomas Edison. Depois de mais de mil tentativas descobriu o elemento final que permitiu a lâmpada ficar acesa mais de alguns segundos. Esse filamento é usado até hoje. Foi durante um sonho que Edison visualizou esse filamento, fazendo uma das maiores descobertas dos tempos modernos.
Voltaire, um cético, que estudou metafísica para desmistificá-la, tornou-se um grande metafísico, acreditando no poder dos sonhos.

 O filme “The Matrix” é um exemplo perfeito do poder da mente, sobretudo sobre dúvidas e medos, mostrando também que, ao se acreditar ter esse poder, tudo é possível.
Albert Einstein atribuía a origem da famosa teoria da relatividade a um sonho que teve na adolescência.

… Sonhos trazem consigo novas perspectivas e novas realidades. Sonhos podem ser experiências iluminativas. Eles podem nos guiar, aconselhar, além de responder as nossas perguntas. Em resumo: os sonhos podem nos oferecer o poder de transformar as nossas vidas e a nós mesmos”

Lenda da Mariposa

Conta a lenda que uma jovem mariposa de corpo frágil e alma sensível voava ao sabor do vento , quando viu uma estrela muito brilhante e se apaixonou.
Voltou imediatamente para casa, louca para contar à mãe que havia descoberto o que era o amor, mas a mãe lhe disse friamente:
– Que bobagem! As estrelas não foram feitas para que as mariposas possam voar em torno delas…procure um poste ou um abajur e se apaixone por algo assim; para isso nós fomos criadas.
Decepcionada, a mariposa resolveu simplesmente ignorar o comentário da mãe e permitiu-se ficar, de novo, alegre com a sua descoberta e pensava:
– Que maravilha poder sonhar!
Na noite seguinte, a estrela continuava no mesmo lugar e ela decidiu que iria subir até o céu, voar em torno daquela luz radiante e demonstrar seu amor.
Foi muito difícil ir além da altura com a qual estava acostumada, mas conseguiu subir alguns metros acima do seu vôo normal.
Entendeu que, se cada dia progredisse um pouquinho, iria terminar chegando à estrela. Então, armou-se de paciência e começou a tentar vencer a distância que a separava de seu amor.
Esperava com ansiedade que a noite descesse e, quando via os primeiros raios da estrela, batia ansiosamente suas asas em direção ao firmamento.
Sua mãe ficava cada vez mais furiosa e dizia:
– Estou muito decepcionada com você, minha filha! Todas as suas irmãs e primas já têm lindas queimaduras nas asas, provocadas por lâmpada! Você devia deixar de lado esses sonhos inúteis e arranjar um amor que possa atingir.
A jovem mariposa, irritada porque ninguém respeitava o que sentia, resolveu sair de casa.
Mas, no fundo, como, aliás, costuma acontecer, ela ficou marcada pelas palavras da mãe e achou que ela tinha razão.
Tentou, então, esquecer a estrela, mas seu coração não conseguia. E, depois de ver que a vida sem o seu verdadeiro amor não tinha sentido, resolveu retomar sua caminhada em direção ao céu.
Noite após noite, tentava voar o mais alto possível, mas,quando a manhã chegava, estava com o corpo gelado e a alma mergulhada em tristeza.
Entretanto, à medida que ia ficando mais velha, passou a prestar atenção a tudo que via à sua volta.
Lá do alto podia enxergar as cidades cheias de luzes, onde provavelmente suas primas e irmãs já tinham encontrado um amor. Mas, ao ver as montanhas, os oceanos e as nuvens que mudavam de forma a cada minuto, a mariposa começou a amar cada vez mais sua estrela, porque era ela quem a empurrava para ver um mundo tão rico e tão lindo.
Muito tempo depois, resolveu voltar à sua casa e aí soube, pelos vizinhos , que sua mãe, suas irmãs e primas tinham morrido queimadas nas lâmpadas ou nas chamas das velas.
A mariposa, embora jamais tenha conseguido chegar à sua estrela, viveu muitos anos ainda, descobrindo que, às vezes, os amores difíceis e impossíveis trazem muito mais alegrias e benefícios que aqueles amores  considerados fáceis e que estejam ao alcance de nossas mãos. Percebeu também, que no caminho da busca por concretizar um sonho, podemos descobrir a grande beleza de desfrutar de outras paisagens, outros sentimentos, outros momentos que fazem com que a vida alcance o propósito da busca: a descoberta. ”

Amigos, como muito sabiamente disse Paulo Coelho: “O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos”.

Um Salve à Vida!

Beth Michepud

Anúncios

6 comentários Adicione o seu

  1. Maria disse:

    Bom dia amigos. concordo plenamente com o texto. Já sonhei diversas coisas que aconteceram comigo posteriormente é como se fosse previsões ou avisos, até brinco com meus familiares que gostaria de sonhar com os números da MEGA mas…abraços a todos, profª Dora.

    1. Beth Michepud disse:

      Bom dia Prof. Dora!

      nossos sonhos merecem mesmo toda atenção!
      Quanto aos números da loteria, lhe desejamos muita sorte!!!!
      Muito grata por sua visita e todas as bençãos divinas para você!!!

      Beijo

  2. Bruna Angelica disse:

    Bom dia!!!
    “(…) Quando seu ponto de referência interno é o seu espírito, quando você é imune ao criticismo e não teme nenhum desafio, pode dominar o poder do amor e usar a energia criativamente para a experiência da riqueza e da evolução.
    Em A Arte de Sonhar, Don Juan diz a Carlos Castañeda: “… muito de nossa energia é usado para sustentar a nossa empáfia… Se conseguíssemos perder um pouco dessa empáfia, duas coisas extraordinárias aconteceriam: liberaríamos essa energia que tenta preservar a noção ilusória de nossa grandeza e teríamos energia sobrando para vislumbrar a verdadeira grandeza do universo.”(…)”

    1. Beth Michepud disse:

      Bruna,

      você só faz engrandecer nosso texto quando envia através de seus comentários, sensíveis e coerentes, fragmentos de livros como este e quando divide conosco suas reflexões.
      Muitíssimo obrigada por seu carinho e por sua companhia diária. Nos sentimos honrados!!!
      Todas as bençãos divinas!!!!

      Beijo

  3. Luiz Baron Neto disse:

    Parabéns pelo texto.
    E uma ótima semana a todos.

  4. Beth Michepud disse:

    Luiz,

    muito obrigada por sinalizar seu agrado.
    Seja sempre bem vindo aqui!!!!
    Bençãos divinas para você e uma excelente semana!!!!
    Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s