Aproveite as oportunidades para crescer…

“Há incidentes de um minuto que mudam nossa vida mais que um ano inteiro”.
Alexandre Dumas Filho

Você alguma vez percebeu que a magnitude de um gesto gentil pode alterar o curso de seu dia? Ou que alguma novidade no seu caminho pode te arremessar a um sem fim de oportunidades e conhecimento?

O texto que segue nos faz lembrar do tamanho de nossa força e do poder absoluto que temos de recomeçar tudo a cada instante.

Vamos à leitura?

“Um dia, um vento forte e cruel invadiu, sem convite, um ninho tranqüilo onde uma família de sementes vivia.

Essa aragem cruel raptou uma pequena semente indefesa e levou-a embora, até que, cansada e aborrecida com toda a aventura, lançou-se ao longe.

E, então, a pequenina semente viu-se derrubada em uma terra estranha e desconhecida.

Ali, sozinha e perdida, rolava por uma calçada de concreto até que parou por um estalo seco no cimento árido.

Em seguida, um salto inocente, desconhecido e hostil de uma bota de couro suja e mal tratada pisoteou-a, apertando-a profundamente na fissura.

Ficou presa. Uma refugiada aprisionada, descartada. Separada da família. Sozinha.

Uma semente órfã presa firmemente em uma profunda e escura garganta.

O desespero foi uma conseqüência.

Então, aconteceu.

Dentro do coração daquela sementinha indefesa, despertou uma força de vida milagrosa, mística e estranha, que desafiou a morte, a calçada e todo o mundo!

Com toda força gritou ao mundo: “Eu viverei e não morrerei!”

Quando a primeira gota suave da neblina da manhã verteu naquela fissura do cimento, a sementinha estava à vontade e absorvia a umidade cordial.

Um punhadinho de pó, movendo-se com a brisa suave, entrou de mansinho na fissura para cobrir a semente lutadora que gritava mais uma vez: “Eu me enraizarei e crescerei”.

Suavemente, silenciosamente, formou raízes com pêlos microscópicos que descobriram afluentes escondidos nesse meio ambiente diferente.

Lá, nas cavernas, em miniaturas escondidas, as gavinhas meigas acharam mais umidade, mais alimentação pulverulenta, até que a semente peregrina, inchada e com determinação, fendeu uma abertura ampla, e rompeu-se com uma nova vida.

E, numa manhã ensolarada e brilhante, uma pequena folha de grama apareceu na fissura da calçada, sorriu ao sol, riu à chuva, acenou ao vento e, orgulhosamente, declarou:

“Aqui estou eu, mundo!!!… Eu lutei contra as condições impossíveis e venci!.”

E todos nós podemos, sim, aceitar as mudanças que se apresentam, pois conseguindo emergir de todo e qualquer “buraco” rumo à luz!

Para recomeçar, ou  começar de novo basta querer!

Feliz recomeço!

Um Salve à Vida!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s