Decidindo suas ações

Hoje, gostaria de compartilhar com vocês uma curta história que nos faz refletir sobre a influência que as pessoas podem ter – ou não – em nossas vidas.

Desconheço a autoria, mas acho que vale à pena a lição que o texto nos dá.

“Certa vez, um rapaz acompanhava um amigo à banca de jornais. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro. 
Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o rapaz sorriu polidamente e desejou um bom fim de semana ao jornaleiro.
Quando os dois amigos desciam pela rua, o amigo perguntou para o outro :
– ” Ele sempre te trata com tanta grosseria? ”
– ” Sim, infelizmente é sempre assim…”
– ” E você é sempre tão polido e amigável com ele? ”
– ” Sim, sou.”
– ” Por que você é tão educado, já que ele é tão inamistoso com você?”
– ” Por que não quero que ele decida como eu devo agir.”

Na minha visão, a lição deste diálogo é de que somos nossos próprios “donos” e não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra; não podemos estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros.
Não são os ambientes que nos transformam… somos nós quem transformamos os ambientes.”
Já pensaram em quantas vezes deixamos os outros decidirem como iremos agir? E, mais do que isso, como as ações tomadas nos levam para caminhos distantes do nosso equilíbrio?

Tente sempre lembrar-se que as escolhas que irão compor o seu dia dependem de você. Por exemplo: se, no transito, alguém irritado te direciona palavras nada amáveis, é sua escolha responder com xingamentos ou, simplesmente relevar; se na sua casa você presencia uma discussão por um motivo que, racionalmente não tem sentido, é sua a decisão entrar nessa sintonia ou se manter em paz. Cabe a você compreender que cada um tem a sua historia de vida e, nem sempre podemos saber como foi o dia de cada pessoa que cruza nossos caminhos. Cada um, enfim, age de acordo com sua própria bagagem. Precisamos compreender isso.

Que maravilha seria se pudéssemos viver, todos os dias, de acordo com a vontade do nosso coração. E assim será se começarmos a vigiar as nossas ações e reações…

Pensem nisso.

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Michepud

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s