Fácil, fácil, podemos ser felizes

No texto de hoje, de Maria Cristina Tanajura, a reflexão proposta é sobre como podemos perceber e trazer a felicidade para nosso dia a dia de forma descomplicada. De forma leve, a autora nos ajuda a entender como a simplicidade é parte de nossas vidas. Vale a pena ler e colocar um pouco de foco em nossos sentimentos.

Vamos à leitura?

É simples ser feliz

Nada nos deixa mais felizes, quando passamos por algum momento de dor, como podermos olhar para o dia que amanhece colorido, saudado pelo canto dos pássaros, pelo orvalho que ilumina as pétalas das flores com nuances cristalinas, pela brisa que suaviza a atmosfera e deixa o ar mais fresco. É a força da Luz se instalando e vencendo as sombras da noite que se despede.

Esta harmonia curativa pode ser percebida numa árvore, numa paisagem qualquer, no olhar de quem nos ama, no sorriso de uma criança, nas nuvens que suavemente navegam no céu azul! Na pureza de tudo aquilo que É.

Em nosso mundo interior também existe a Sombra do medo, da tristeza, da desesperança, mas também o Sol do Amor, da esperança, da alegria real, da compaixão, do perdão e assim podemos nos treinar a cultivar em nossa tela mental, apenas aquilo que pode nos auxiliar e nos fortalecer.

Com todos os recursos que a tecnologia hoje nos proporciona, cabe a cada um sintonizar o que deseja conhecer, ir onde gostaria de estar, com quem desejaria conviver. 

Existe um mundo de informações a serem vasculhadas! A internet nos propicia isto. Com ela, podemos voar com os anjos, ou viver nas cavernas escuras do desespero e da energia mais densa. Podemos escolher! Seremos responsáveis por isto e pagaremos o preço por cada decisão tomada.

Mudança é vida. À medida que vamos caminhando, os cenários vão se modificando, a depender de como estamos internamente. Ação e reação. O pensamento é uma força de atração poderosa que traz para a vida de cada um o alvo em que mirou. 

A liberdade de escolha é nossa glória maior e também nossa pedra de tropeço, se usada indevidamente. Estejamos atentos para que não usemos, jamais, a nossa preciosa energia contra nós mesmos, pois infelizmente é isto que inconscientemente fazemos a maior parte do tempo. Viver presentes no agora nos livra de muitos desses males causados por um viver inconseqüente, automático, sem sentido.

Quando o caminho em frente ficar brumoso, pouco nítido, é melhor não andar. Parar e buscar ajuda através de uma prece verdadeira, pois certamente a resposta chegará, através de uma intuição, de um filme que resolvemos assistir, de um livro que apareceu para ser lido, da frase de um amigo que nos procurou. Quando recebemos a resposta, ficamos tranqüilos internamente e podemos continuar a caminhada. 

O incômodo da dúvida é um sinal de alerta. Alguma coisa não vai bem e é preciso ser mudada. Só nós podemos fazer este ajuste e para isto é que o silêncio é necessário. A busca interior de uma orientação. Se confiarmos no nosso Guia amoroso, encontraremos o que precisamos.

É tudo muito simples, como a Natureza nos sinaliza. A complicação nós é que criamos, quando estamos envolvidos pela sombra da dúvida, do orgulho, da vaidade, querendo parecer melhor do que o outro, mais sábio, mais forte.

Na simplicidade está a nossa força e a sabedoria. Se uma situação se mostrar complicada, não precisaria sê-lo. Algo aí pode ser mudado, talvez tentando pensar de outra forma sobre os acontecimentos.

Se não formos como as criancinhas, não entraremos no Reino dos Céus, ensinou-nos o nosso Mestre Jesus. Presentes e entregues!

Um ótimo final de semana,

Namastê!

Pedro Michepud

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s