Qual a canção do seu coração?

Nossas vidas são atribuladas e a nossa cultura é materialista, ambiciosa, voltada para fora. Tudo isso nos faz perder a capacidade de ouvir a nossa canção interior, a voz do nosso coração…
Você sabe escutá-la?
O texto de hoje, escrito por Jack Kornfield, nos faz refletir sobre esta questão.

“Nosso coração está muito próximo de nós, mas o tumulto e o atropelo da vida nos faz perder isso de vista. Somos empurrados para o redemoinho e é difícil estar em contato com o coração em meio a essa vida atribulada.

No coração de cada um de nós existe uma voz de sabedoria, uma canção que nos lembra das coisas que mais valorizamos e desejamos e que já sabíamos desde crianças.
Os membros de uma tribo no leste da África já reconhecem essa canção antes de nascer. Nessa tribo, a data do nascimento não é o dia em que a criança chega ao mundo fisicamente nem quando foi concebida, como em outras culturas. É quando a mãe decide ter um filho com um determinado homem. Nesse dia, ela se afasta e se senta sozinha embaixo de uma árvore bem grande. Fica lá em silêncio e prestando atenção, até escutar dentro de si a canção da criança que ela espera que vá nascer. Então, volta para a aldeia e ensina a canção para aquele que vai ser o pai, para que cantem juntos enquanto fazem amor, convidando a criança a se juntar a eles.

Já grávida, ela canta a canção para o bebê em seu útero. Mais tarde, ensina também às anciãs e às parteiras para que, durante o trabalho de parto e no milagroso momento do nascimento, a criança seja recebida ao som de sua canção. Então, todos da tribo aprendem a canção do novo membro e a cantam quando a criança cai ou se machuca. Rituais de iniciação e comemoração de vitórias acontecem ao som deste mesmo canto, que é entoado também na cerimônia de casamento. Na hora da morte, os entes queridos se reúnem em torno do seu leito e se despedem, cantando a canção pela última vez.

Essa história nos dá vontade de também sermos capazes de ouvir essa canção que é só nossa e de termos nossa vida orientada com o mesmo respeito.
Para viver com sabedoria isso é essencial, porque o coração é a fonte de conexão e proximidade com a vida.
E vida é amor.
A misteriosa qualidade do amor está em torno de nós, tão real quanto à força da gravidade e ainda assim, quantas vezes nos esquecemos do amor!
Se você quer amar, encontre tempo para escutar seu coração.” 

Bons ventos lhe soprem o que seu coração precisa para ser feliz!

Márcia de Lucena Saraceni

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s