Exercitar o “SIM”

Elisabeth Cavalcante, no seu texto – “Exercitando o Sim”- nos permite uma reflexão sobre a inadequação do ‘Não’ em nossas vidas gerando, quando utilizado inadvertidamente, grande dispêndio de energia e desvio do caminho que nos leva a paz e serenidade.

Duas palavras podem fazer grande diferença em nossas vidas, o sim e o não.
Embora muitas vezes reclamemos pela dificuldade em obter a satisfação de nossos desejos, se mantivermos a plena atenção na forma como reagimos aos acontecimentos, poderemos ter uma surpresa.

Isto porque a atitude de recusa, de negação, é geralmente a postura mais comum que costumamos adotar. Dizemos não ao nosso poder, às mudanças que a existência coloca em nosso caminho, às atitudes dos outros, quando estas não correspondem às nossas expectativas.

Vamos, aos poucos, sem querer, acumulando uma avalanche de negações em nosso interior que, com o tempo, transforma-se em amargura, inconformismo e frustração.

O não mais necessário é aquele que se destina a defender o respeito à nossa dignidade, ao nosso valor intrínseco como seres humanos. Mesmo nos momentos em que precisarmos dizê-lo, devemos fazer isto de forma serena, segura e amorosa.

O sim, quando expresso com entusiasmo e aceitação genuínos, que inclui a totalidade de nosso ser, abre portas energéticas poderosas e, como mágica, transmuta o que a princípio parecia negativo, em algo positivo, pois traz novas possibilidades para o nosso crescimento e torna a vida muito mais rica e plena de potenciais.
Exercitemos, então, o sim, com a certeza de que ele constitui a senha para a nossa conexão permanente com o divino.

“Sim à vida
Diga sim à vida; abandone todos os não possíveis. Mesmo se você precisar dizer não e for difícil evitá-lo, diga-o, mas não se deleite em dizê-lo. E, se for possível, diga-o também na forma de sim. Não perca nenhuma oportunidade de dizer sim à vida.

Quando você disser sim, diga-o com grande celebração e alegria. Nutra-o, não diga relutantemente. Diga-o amorosamente, com entusiasmo, com gosto, coloque-se totalmente nele. Quando você disser sim, torne-se o sim!

Você ficará surpreso ao saber que 99, entre cem nãos, podem ser muito facilmente abandonados. Nós os dizemos apenas como parte de nosso ego; eles não eram necessários, não eram inevitáveis.

…Observe a si e aos outros e você ficará surpreso: as pessoas estão dizendo não por nenhuma razão absolutamente. Elas se satisfazem em dizê-lo: isso lhes dá uma espécie de poder. Quando você pode dizer não a alguém, você se sente poderoso.
Ao abandonar o não, o ego desaparece”.
(Osho, Believing in the Impossible Before Breakfast)

Pense nisso!

Aloha

Claudia Michepud Rizzo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s