Qual é a sua verdade?

O texto de hoje nos traz a oportunidade de refletirmos sobre qual é o melhor caminho para o autoconhecimento. Seu autor, Otávio Leal – Dhyan Prem, nos fala sobre a verdade, que deve alimentar nossas vidas para que ela flua em consonância com o nosso Eu Maior, com nossos anseios de alma…
Embora algumas colocações do autor possam gerar certa polêmica,  a essência da mensagem do texto merece atenção e reflexão.
Vamos à leitura!

“A sabedoria, o conhecer a si mesmo, é uma das maiores dificuldades que existem.
Não deveria ser assim, mas é. E por quê?
Porque existem dois caminhos para o autoconhecimento, para a iluminação.
O 1º caminho é descobrir-se.
O 2º caminho é buscar a si mesmo através dos outros e é por isso que tantas pessoas enchem as igrejas, templos, mesquitas, sinagogas, etc.
Vão buscar a verdade através dos outros – isso é muito fácil – mas a verdade encontrada nos outros não é sua verdade e ela tem que ser sua.
Ninguém que sabe o seu caminho, nenhum iluminado, nenhum santo pode te transferir a verdade, te transferir a vida. Você deve viver a vida. Quem pode viver por você?
Você pode ler milhares de livros sobre o amor, pode assistir todos os filmes sobre o amor e pode escutar todos os pregadores falarem sobre o amor; mas se não tiver amado alguém, não saberá o que é o amor. Como alguém pode amar por você? Como alguém pode descobrir a sua verdade? A verdade é sua, o caminho é seu.
É como o Amor, o seu amor, você precisa viver isso.
Hoje a maior religião do mundo é o Islamismo e seus seguidores proclamam:
Alá é o único Deus. Maomé é o único Profeta, O Alcorão é o único Texto Divino.
Os Católicos, segunda maior religião do mundo proclamam: Jeová é o único Deus, Jesus é o único Profeta, A Bíblia é o único Texto Divino.
O Hinduísmo, terceira maior religião do mundo proclama: Shiva, Vishnu, Bhahma são os únicos Deuses.
Os Vedas, os Tantras são os únicos livros, Krishna, Shiva, Buda são os únicos Profetas.
Quem tem razão? Seriam os Islamitas que são em maior número? Ou será que todos têm a sua razão, e todos esses mestres: Jesus, Buda, Shiva, Maomé, etc., vem somente para mostrar um atalho – dar dicas – para descobrirmos a nossa verdade, o nosso caminho?
O buscador verdadeiro vai atrás da sua própria verdade, ele tem esperança, paciência, garra e sempre vai buscando. Buscando a vida dentro de si. Buscando a verdade. Quem pode viver por você?
O Buscador diz: não estou repetindo coisas que ouvi por aí – busquei por mim. Eu vivo intensamente.
Hoje quando ligamos a TV, vemos um monte de pregadores de plantão que dizem o que você deve fazer ou não fazer. Olhe nos olhos dessas pessoas. Você vê felicidade ou vê miséria?
O curioso desses “iluminados de plantão” é que todos tem o mesmo corte de cabelo, usam as mesmas roupas e falam todos com o mesmo tom de voz – estão todos imitando alguém. Tudo é ensaiado, os gestos, a voz, os movimentos das mãos. Essas pessoas nunca viveram, são papagaios que só sabem repetir o que uma pessoa disse a eles. Os políticos também são assim e na história da humanidade o quê os políticos e as religiões trouxeram de bom?
Hoje há tantos pregadores e o mundo está cada vez pior, tantos políticos e religiosos querendo viver por você. E o mundo como está…
No passado, esses pregadores queimavam mulheres, destruíram culturas, assassinaram pessoas. Os pregadores mataram mais, muito mais, que qualquer coisa, e ainda hoje matam com misérias, guerras, conflitos, etc. Hoje temos tantas igrejas e templos e como está a humanidade? Os “Papagaios Espirituais” falam o que querem sobre o amor e a paz, e só criaram miséria e violência. Por quê? Para quê? Por que não vivem o que pregam? E você, vive o que prega ou é só mais um papagaio?
Uma pessoa que conhece a si mesma e vive realmente a vida, dançando, celebrando, brincando, criando e principalmente amando, jamais é um fanático, jamais fica seguindo um só caminho, pois sabe que a vida tem tantos caminhos, tantas possibilidades e tantas faces. É tolerante com todos os caminhos, cristãos, budistas, hindus, etc., mas tem seu próprio caminho.
Os católicos dizem que Jesus e a Bíblia são o único caminho. Os mulçumanos dizem que Maomé e o Alcorão são o único caminho. E agora? Agora, olhe para você. Qual é o seu caminho? O que você está fazendo com sua vida?
Eu estudei em várias escolas teológicas, místicas, filosóficas, esotéricas, em várias partes do mundo e, na maioria, só encontrei palavras, teoria, racionalizações, etc. e pessoas buscando felicidade, colocando informações na memória.
O coração não era tocado. Não havia vida e sim palavras. Os teóricos não tem vida no coração. Falam sobre vida, e não a vivem .
Ou Você Vive Ou Você Não Vive! Não fique imitando os outros, seja você mesmo, assuma a responsabilidade pelo seu caminho. Abra espaço para Deus agir em você, abra espaço para a oração. Até nas orações, as pessoas vivem imitando os papagaios. Como isso é possível?
Eu vejo muito mais alegria da alma numa danceteria, do que num templo. As pessoas que dançam, celebram a vida, tem muito mais conteúdo de alma do que quem somente fica repetindo rituais sem vida. Se o seu caminho é o caminho da oração, faça-a com seu coração e não com sua mente. Existem papagaios que repetem tão bem tudo sobre Deus, messias, “salvadores” e paraíso, que parecem ter vivido tudo isso. Será que viveram realmente? A oração é uma prece, a súplica da própria alma e não ficar repetindo palavras.”

Osho nos ensina:

“A prece e a vida não podem ser aprendidas. Você precisa passar pela vida com os olhos abertos, com um coração compreensivo, para chegar a orar. Então, a prece será sua. Ela brotará de seu coração, verterá de seu coração. As palavras não significam muito – é o coração que está por trás delas.
Mas pode-se aprender muito através da mente; pode-se esquecer completamente o coração – porque o coração cresce através da experiência, e a mente cresce através… do pensamento. E o pensamento é simplesmente morto. Não existe nenhum crescimento através do pensamento. Você pode ficar dando voltas na mente. A mente é apenas um computador, um computador biológico que coleta informações. O mesmo pode ser feito por um computador, ainda melhor do que sua mente. Mas o coração não é um computador. O coração é totalmente diferente da mente: ele não coleta, não tem memória – simplesmente vive cada momento; responde ao momento vivo de uma maneira viva.”

Aloha

Claudia Michepud Rizzo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s