Atravessando a ponte

A mensagem abaixo, de Martha Medeiros, pode nos proporcionar excelentes reflexões. Comparando a energia que nos move na vida e a maneira como enfrentamos os obstáculos da caminhada em busca aos nossos sonhos com a travessia em uma ponte, a autora nos faz pensar o quanto é importante termos claroaquilo que nos é importante, que nos move, que nos faz acordar todos os dias e sorrir.

Vamos à leitura?

Se você não acreditar naquilo que você é capaz de fazer; quem vai acreditar? 
Dizer que existe uma idade certa, tempo certo, local certo, não existe.
 
Somente quando você estiver convicto daquilo que deseja e esta convicção fizer parte integrante do processo.
 
Mas quando ocorre este momento?

Imagine, então, uma ponte sobre um rio. Você está em uma margem e seu objetivo está na outra. 
Você pensa, raciocina, acredita que a sua realização está lá.
 Você atravessa a ponte, abraça o objetivo e não olha para trás. 
Estoura a sua ponte!
Pode ser que tenha até dificuldades, mas se você realmente acredita que pode realizá-lo, não perca tempo: vá e faça.
 
Agora, se você simplesmente não quer ficar nesta margem e não tem um objetivo definido, no momento do estouro, você estará exatamente no meio da ponte.
 
Realmente não é simples.
Quando você visualizar o seu objetivo e criar a coragem suficiente em realizá-lo, tenha em mente que para a sua concretização, alguns detalhes deverão estar bem claros na cabeça, ou seja, facilidades e dificuldades aparecerão mas, se realmente acredita que pode fazer, os incômodos desaparecerão.
 
É só não se desesperar.
 
Seja no mínimo um pouco paciente.
 
Sendo assim, as diferenças básicas entre os três momentos são:
 
ESTOURAR A PONTE ANTES DE ATRAVESSÁ-LA

Você começou a sonhar… sonhar… sonhar! De repente, sentiu-se estimulado a querer algo melhor. 
Entretanto, dentro de sua avaliação, começa a perceber que fatores que fogem ao seu controle, não permitem que suas habilidades e competências o realize.
 
Pergunto, vale a pena insistir?
 
Para ficar mais tangível, imaginemos que uma pessoa sonhe viver ou visitar a lua, mas as perspectivas do agora não o permitem, adianta ficar sonhando ou traçando este objetivo?
Para que você não fique no mundo da lua, estoure a sua ponte antes de atravessá-la, rompa com este objetivo e parta para outros sonhos!

ESTOURAR A PONTE NO MOMENTO DE ATRAVESSÁ-LA

O fato de você desejar não ficar numa situação desagradável é válido, entretanto você não saber o que é mais agradável, já não o é! Ou seja, a falta de perspectiva nem explorada em pensamento, não leva a lugar algum. Você tem a obrigação consciencional de criar alternativas melhores. 
Nos dias de hoje, não podemos nos dar ao luxo de sair sem destino.
 
O nosso futuro não é responsabilidade de outrem, nós é que construímos o nosso futuro. Sem desculpas, pode começar…
 
ESTOURAR A PONTE DEPOIS DE ATRAVESSÁ-LA.
 
No início comentei sobre as pessoas que realizaram o sucesso e outras que não tiveram a mesma sorte.
 
Em primeiro lugar, acredito que temos de definir o que é sucesso.
 
Sou pelas coisas simples, sucesso é gostar do que faz e fazer o que gosta.
 
Tentamos nos moldar em uma cultura de determinados valores, onde o sucesso é medido pela posse de coisas, mas é muito mesquinho você ter e não desfrutar daquilo que realmente deseja.
 
As pessoas que realizaram a oportunidade de estourar as suas pontes de modo adequado e consistente, não só imaginaram, atravessaram e encontraram os objetivos do outro lado.
 
Os objetivos a serem perseguidos, foram construídos dentro de uma visão clara do que se queria alcançar, em tempo suficiente, de modo adequado, através de fatores pessoais ou impessoais, facilitadores ou não, enfim o grau de comprometimento utilizado para a sua concretização.
 
A visão sem ação, não passa de um sonho.
 
A ação sem visão é só um passatempo.
 
A visão com ação pode mudar o mundo.

 

Percebam que renunciar um caminho antes de ingressá-lo, muitas vezes, é muito mais sábio do que trilhá-lo sem motivo algum. E isso vale para relacionamentos, trabalho e para tantas outras decisões que devemos tomar ao longo de nossa existência.

Agora outro ponto: você escolheu e sentiu que não era esse o caminho? Pare e volte. Ou mude. Não gaste o seu tempo e sua energia em algo que seu coração já sinalizou que está errado. Se não está feliz, mude. Se não gosto do que faz, repense. Se não ama quem está ao seu lado, reinicie. Mude, faça, diga, encerre… enfim, aja! No meio da ponte, a felicidade não chega, o sonho não se concretiza e sua energiza se escorre em vão.

Se optar por seguir em frente, se é por isso que deseja lutar e se é essa situação que o faz feliz, saiba que obstáculos aparecerão do percorrer da jornada, contudo, a certeza de que no fim da ponte estará mais um sonho concretizado o fará enfrentar e confiar, sem titubear, cada desafio.

Em que lugar da ponte você está? Aonde pretende chegar? É isso que devemos nos perguntar todos os dias para perceber se estamos seguindo nossos corações e um passo adiante na caminhada da evolução.

Pensem nisso.

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Michepud

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s