Por novas cores na minha vida!

Porque é quando a gente se liberta que a vida ganha novas cores…
Porque é quando decidimos tirar a roupa velha que estávamos vestindo até então, que nossos olhos, como mágica, enxergam novos trajes, mais bonitos e que, coincidentemente (ou não), nos caem muito bem…
Porque é quando decidimos que não queremos mais algumas pessoas, sentimentos, situações e emoções em nossas vidas, que a serenidade mostra as caras e o sol passa a brilhar independentemente das nuvens do céu…

Que maravilha é parar por um momento para se reencontrar, para lembrar-se de quem é você, de fato!
A maioria das pessoas vive em um ritmo frenético de atividades, pensamentos e emoções e nem sequer param para refletir o motivo pelo qual embarcaram nessa locomotiva.
Vamos vivendo, sem olhar para os lados e, principalmente, sem olhar para dentro. Esquecemos que temos o livre-arbítrio de descer na estação em que quisermos…  basta sinalizarmos e darmos o primeiro passo porta afora.
O que nos espera na plataforma? Não sei dizer. Aconselho, então, que desça deste trem que não te faz feliz e busque novos caminhos. Aja!

No momento que você se lembra que sempre foi livre, descobre  que quem o mantinha dentro de uma prisão psicológica era você mesmo e, junto com esse sentimento de liberdade, apresenta-se o perdão. Simples atitude que tem um poder de ressonância tão particular! Perdoa quem te fez sofrer, perdoa quem te iludiu, te enganou, te usou. Perdoe quem não pode ver a luz que você emana, ou simplesmente não quis.
Perdoe… perdoe-se! O exercício do auto-perdão pode operar milagres. Perdoe a si mesmo por ter se deixado enganar, perdoe a si mesmo pela raiva que sentiu em uma determinada situação, perdoe a si mesmo por ter sido ríspido com alguém que ama em um momento de tensão.

Não espere datas marcantes para largar o que não te faz feliz. Se, genuinamente, você quiser, assim será! E, em um belo dia, você estará livre dos seus medos, mágoas, inseguranças que tanto o consumiam.

Mantenha a constância nas suas ações e na sua vontade de querer carregar o mínimo de peso desnecessário durante a jornada. Porque é quando a gente se liberta que a gente ganha novas cores e, se você já não aguenta mais os tons atuais ou se cansou das cores primárias, misture-as, experimente, mude, tente, reaja.

A primeira pincelada só você pode dar.

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Michepud

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Manuela disse:

    Bom dia!
    Sempre a levantar-nos o astral, um grande bem haja para todos.

    1. Cíntia Michepud disse:

      Manuela!
      Que maravilha saber que estamos ajudando a deixar vida mais leve!
      Muito grata,
      Beijos

  2. Claudian a disse:

    Era tudo que eu precisava ler hoje! Lindo

    1. Cíntia Michepud disse:

      Claudiana!
      Recebo com muita alegria suas palavras. Lindo dia para você!
      Cíntia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s