Encarando seus medos internos

escuro

Todos nós, mais cedo ou mais tarde, temos de lidar com nosso lado “escuro”, olhar para aquele canto onde estão guardados nossos medos e fantasmas. Esse é um movimento natural, que nos desafia a dar um novo passo e a descobrir nossa luz que está abafada por esses sentimentos mais densos.

Às vezes, esse movimento pode ser muito doloroso, seja por apego àquela sensação ou por qualquer outro motivo. Já em outras vezes, a mudança flui tão fácil que sentimos essa nova vibração de forma harmoniosa, sem sofrimento.

O texto de hoje, de Elisabeth Cavalcante, discorre um pouco sobre esse tema, nos auxiliando nessa reflexão. Vamos à leitura?

Encarar as dores

Crescer em consciência significa estar disposto a enfrentar todos os fantasmas que habitam em nosso interior. Este enfrentamento pode ser muito doloroso, mas é imprescindível se quisermos viver uma vida plena de alegria e celebração.

Muitas pessoas abandonam a jornada por não suportar o confronto com seus medos, suas dores e limitações. Apesar de difícil, o encontro com nosso espaço escuro é essencial para que possamos finalmente encontrar a luz.

De fato, ser feliz exige muita coragem, não permitir que o medo, embora presente, seja o vencedor dessa batalha. Quando nos dispomos com toda a determinação a fazer o que for preciso para superar a nós mesmos, a existência nos responde de forma absolutamente amorosa, colocando em nosso caminho as pessoas que tornarão nosso sofrimento bem mais ameno.

Não há saída, a vida deve ser vivenciada com a disposição típica daqueles que sabem que alcançarão a vitória, não importa quanto tempo leve para que ela os alcance.

O importante é ter absoluta convicção de que se está no caminho, e sejam quais forem as dificuldades, elas têm a única função de nos manter alertas e conscientes da necessidade de decidir nossas reações a cada momento, sem nos apegarmos a velhas receitas, que podem ter sido úteis para alguns, mas já não se amoldam àquilo que somos.

“Encare suas dores e jogue fora todos os tipos de escravidão.
Lembre-se de que somente uma coisa ajudará você: consciência, nada mais.
O crescimento permanecerá doloroso se você não aceitar os altos e baixos da vida.
Isto é o que eu chamo de meditação. Meditação é quando você está vazio de tudo aquilo que é velho, dito e feito para morrer. Então, você vê. Ou melhor, está vendo o nascimento do novo.

Mas você terá que ir através de muitas dores, muitas agonias. Porque você tem vivido numa certa sociedade, numa certa cultura, hindu, muçulmana, cristã, hindu, alemã, japonesa. Há diferentes modos de criar dor e nada mais. Você tem sido parte da cultura, eis porque cresce em dor – porque a cultura tenta fazer você não crescer; ela quer que você permaneça juvenil. Ela não estimula você a se mover psicologicamente como você se move fisiologicamente.

Na primeira Guerra mundial e então, novamente, na segunda guerra mundial, psicólogos se tornaram conscientes de um fato muito estranho – que a idade mental do homem está entre dez e treze anos. O que isto significa? Simplesmente significa que ele parou de crescer aos dez anos. O corpo continuou, mas a mente parou.
Nenhuma sociedade estimula o crescimento da mente. Por quê? Porque o crescimento da mente é perigoso para a estrutura social. Ele é rebelde. Ele é perigoso para a estrutura social porque fará ver todos os tipos de estupidez que continua em nome da cultura, da sociedade e da nação.

Agora veja, a Terra é uma e o homem ainda permanece dividido. Todos os problemas da humanidade podem ser dissolvidos se as nações desaparecerem.
Não há problema, atualmente: os problemas básicos são os cativeiros das nações. Agora a tecnologia está lá e ela pode alimentar todas as pessoas do mundo, não há mais necessidade alguma de fome. Mas isto não é possível, porque aqueles cativeiros não vão permitir isso.
Uma vez que as nações desapareçam, os problemas podem ser dissolvidos, então, onde estará o político? Ele existe e se torna muito importante porque você tem problemas – porque há fome, há guerra e há isto e aquilo. Se todos estes problemas podem ser dissolvidos… e eles podem ser dissolvidos agora pela ciência.

…a família depende da dependência, a sociedade depende da dependência -eles todos dependem do não crescimento de si mesmos, eles todos tentam manter você… em algum lugar. Eis por que há dor. A dor não é por causa do crescimento mas, porque a sua cultura, sua sociedade tem um grande investimento em você.

Tome posse do seu ser. Encare suas dores e abandone todos os tipos de escravidão – porque somente sendo livre de todas as escravidões, você estará pronto para cantar sua canção e dançar a sua dança. E eis o que a prece é. Se você está pronto para cantar a canção que você trouxe em seu coração, você está preenchido. Então, você é uma árvore que floresceu”. 
OSHO – The Revolution

Muita luz, amor e paz a todos,

Namastê,

Pedro Michepud

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s