Pense, sinta, aja

Sem título

Faço minhas as palavras de Rosana Braga sobre a conquista e a procura de alguém para nos acompanhar ao longo dessa nossa jornada. O que você procura é uma busca do seu ego ou de sua alma? Você está empenhando-se em encontrar alguém que te faça feliz ou em se tornar alguém capaz de fazer o outro feliz? Perguntas simples e complexas ao mesmo tempo, mas que fazem toda a diferença em nossa existência.

Não pretendo me estender em reflexões pois acredito que a autora, com sutileza, nos induz à sábios questionamentos. Vamos à leitura?

 Escolha o que você quer encontrar, mas não quem… 

Há milhares de anos, o ser humano tenta decifrar o tal “segredo” para realizar seus desejos e alcançar suas metas. De tempos em tempos, uma nova teoria é formulada e cria-se uma nova tentativa de explicar, de forma mais simples e detalhada, o “caminho das pedras”.

Este mais recente, de Ronda Byrne – resumido em três passos: “peça, acredite e receba” – foi muito bem interpretado por Aldo Novak, ao substituir essas palavras-chaves por “pense, sinta e aja”. Afinal, foram certamente nossos pensamentos, sentimentos e ações que nos conduziram ao lugar onde estamos neste exato momento. Então, por que não moldá-los – na medida do possível – a fim de que nos conduzam até onde, conscientemente, queremos chegar?

Dadas às devidas proporções, acredito realmente que podemos escolher o que vamos viver. Entretanto, também acredito que, para isso, alguns detalhes são extremamente importantes. O primeiro é conhecer a si mesmo. Reconhecer suas habilidades e seus potenciais tão bem quanto suas limitações e dificuldades. Isso é essencial para a noção de equilíbrio que precisamos ter entre trabalho (a nossa parte, o que deve ser feito) e merecimento (o que cabe ao Universo)!

Dito isto, fico imaginando o que faríamos se fosse criada uma fórmula eficiente e infalível para atrair e conquistar um grande amor. Que dados inseriríamos nesta fórmula para atrair a “pessoa certa”? Quem seria ela? Quem seria o grande amor no qual você apostaria a partir deste novo segredo da felicidade?

Pois se sua resposta incluiu algo como nome, sobrenome ou endereço pode apostar que está redondamente enganado! Não vai dar certo! Isso tem mais a ver com capricho ou egoísmo, imaturidade ou ansiedade do que com amor de verdade, com consciência real.

Ou seja, enquanto você continuar desejando uma pessoa específica, com número de documento conhecido, as chances do tiro sair pela culatra serão imensas! Sabe por quê? Porque não sabemos tudo. Não conseguimos enxergar o futuro, o amanhã. Existe uma sabedoria que não alcançamos, que não dominamos. É o campo da fé, do inexplicável (pelo menos até então), da confiança na vida ou numa instância superior.

Sobretudo, é preciso aceitar que não existe algo como uma fôrma de bolo, onde você possa colocar ingredientes efêmeros e instáveis como cor, raça, tamanho, conta bancária, idade, cargo, entre outros. Isso não funciona! Pode mudar a qualquer momento. Então, não adianta bater o pé e gritar que você só vai ser feliz se estiver ao lado de fulano ou ciclano. Pare com esse pedido infantil e incrédulo.

Peça maior! Peça a partir de características que sejam compatíveis com sua alma. É disso que tratam os que falam sobre “almas gêmeas”. Não de corpos, tão insustentáveis, mas de almas. E o que sustenta uma alma tem a ver com caráter, valores, crenças, verdades interiores, escolhas, ações, coração, energia, luz e características afins. Tem a ver, sobretudo, com o que não tocamos, mas sentimos!

Pode parecer mero enredo de música ou poesia, mas é fato. É muito mais funcional e constatável do que temos percebido. E além de tudo isso, existe outro detalhe ainda mais fundamental. Trata-se do que Você é.

De nada vai adiantar investir toda a sua energia na tentativa de viver uma linda história de amor se você nem sabe o que isso significa, se você nem imagina como se comporta quem está comprometido com beleza e entrega. Amor não tem a ver com saber conquistar alguém que te faça feliz, mas sim, com saber SER alguém capaz de fazer o outro feliz. 

Fácil? Posso te garantir que não! Aprendizado para a vida toda! Mas só assim pode valer a pena! Então, em vez de “moreno, alto, bonito e bem-sucedido” ou “loira, olhos verdes, magra e inteligente”, comece a pedir uma alma que se encaixe com a sua: não perfeitamente, porque o perfeito não existe, mas de forma fluida, leve e harmoniosa. Porque isso sim – fluidez, leveza e harmonia – indica que estamos no caminho certo. No caminho do amor…

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Michepud

2 comentários Adicione o seu

  1. Afonso disse:

    Maravilha, busque não o outro senão podemos incorrer no risco de buscar a nós mesmos no outro, busque algo que lhe permita compartilhar e receber paz, harmonia e amor.

    1. Cíntia Michepud disse:

      Bem por aí, Afonso! A ideia é compartilhar, crescer junto!
      Muito grata pela visita e pelo comentário.
      Bjs,
      Cíntia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s