Muda. Ou não reclama.

muda

“Quem não quer abrir mão do que tem para ser feliz de outra maneira, que pelo menos o seja do jeito que escolheu. E que o seja plenamente!”

Não é incomum vermos pessoas reclamando da vida que tem. Em diversos aspectos e em todas as idades, sempre existirá quem se julga infeliz, castigado ou, no mínimo, ‘um cara sem sorte’.

Comecei esse post com uma citação de Letícia Thompson e é sobre essa situação de lamúrias infinitas e falta de atitude na vida que eu quero falar com vocês.

Ser feliz é uma questão constante de escolhas. De grandes à pequenas escolhas, devemos sempre nos mover em direção à realização de nossas metas. Mas será que sabemos, realmente, quais são as nossas metas de vida? Aonde queremos chegar? Essa simples, porém profunda, reflexão prévia, pode nos render mudanças drásticas no nosso modo de ver a vida e de lidar com ela. Entenda quais são seus desejos mais intrínsecos e caminhe nessa estrada a partir de hoje, sem mais desvios ou distrações.

Uma vez compreendidos os anseios da alma, ficará claro o que está ‘a mais’ no nosso dia a dia. E, agora, é chegada a hora da faxina e o momento de se tornar uma pessoa de atitude – o que, com certeza, exige coragem, uma mente aberta e uma imensa vontade de ser melhor.

Tenha coragem de abrir mão de crenças limitantes que estão arraigadas em você desde a infância. Esclareça mal entendidos. Retome uma amizade do passado. Peça desculpas e assuma seus erros. Abandone o medo de mostrar para o mundo quem você realmente é, o que o fará abandonar a necessidade de atuações ininterruptas perante a sociedade. Abra mão de um relacionamento que não o faz feliz – curto ou longo, banque as suas escolhas e atenda aos pedidos do seu coração. Deixe aquele emprego que te consome ou, ao menos, se mova para encontrar novas e melhores opções. Saia da casa dos pais e assuma sua vida e respectivas responsabilidades. Faça sua tão sonhada viagem, mas se planeje para isso. Faça, enfim, a vida acontecer sob o seu comando!

Tenha atitude perante a vida, o mundo e à você mesmo. Olhe para dentro de si mesmo e cheque, à todo instante, se você está se movendo em direção às suas metas ou se, a cada dia, está se afastando mais e mais, sem perceber.

Trata-se de uma questão de escolha que, certamente, em muitas vezes, não será fácil. Cabe a você optar por mudar um aspecto específico ou deixar como está. Lembre-se que você tem todo o direito de decidir por não mudar absolutamente em nada o seu modo de viver, contudo, não se julgue no direito de reclamar da sorte e da vida.

Se não há disposição para abrir mão do que se tem para buscar felicidade, que então haja felicidade do jeito que está. Se você não se movimenta e não mostra para o Universo o que você quer, ele certamente há de entender que você está feliz, plenamente feliz.

Vale a reflexão!

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Michepud

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s