Apenas mais um texto sobre o fim de ano

natal-vector_640444

O texto abaixo, de Eliel Batista, nos auxilia nestes momentos de reflexão que costumamos fazer no final do ano.
Boa leitura!

“Quando o ano se finda, o clima de festa anima a vida e “adrenalinam” os dias que nos remetem a muitas reflexões.

Um “quê” de encantamento no encerramento do ano é uma das poucas coisas cujo fim se deseja ansiosamente e é marcado por alegria.
Um fim alegremente esperado.

Acredito que isto aconteça por duas questões: 

Uma, o fato de o final do ano ser antecipado pelo Natal, que nos convida à celebração da amizade e lembranças de nossos relacionamentos. A outra é a certeza garantida pelo ciclo do tempo de que, ao acabar um ano, estamos diante de um Novo Ano.

Esplêndido este encaixe no calendário de um fim antecipado por um começo que marca um recomeço. O Natal – começo que marca o recomeço, antecipa o fim de ano que comunica uma nova possibilidade.

Para a espiritualidade cristã, três elementos são essenciais:

A fé, esperança e amor.

Quando enfrentamos nossos dias lutamos pela sobrevivência, lidamos com vales escuros e nos deparamos com montanhas enormes e às vezes intransponíveis.

Esta dureza nos leva a almejar que seja apenas um ciclo, tal qual o dos anos, que termine e possibilite uma novidade. Mas antes disto, paramos no Natal para nos lembrar da companhia de Deus.

Nisto se entranha o que de melhor faz a vida dinâmica e mobiliza-a em direção ao novo: a fé, a esperança e o amor.

A FÉ é aquele elemento que não se impressiona com o tamanho da montanha… ela sempre nos leva a enfrentá-la. Por maior que seja a montanha, basta um pequeno grão de mostarda de fé para que aceitemos o desafio e a encaremos. A fé nos dispõe.

A ESPERANÇA é aquele elemento que, apesar da montanha impedir a visão, sabe que também há planícies e vale a pena lutar. A esperança nos leva a jamais desistirmos.

E o AMOR é aquele elemento que, de fato, faz a vida, pois ele nos leva a perceber que a vida não se constitui de remoções de montanhas, mas de relacionamentos. O amor não permite nos tornarmos técnicos em pavimentação, em aplainamento, mas sim afetuosos.

Sem o amor, hábeis em enfrentar montanhas, podemos nos tornar insensíveis, valorizarmos mais o sucesso que a fidelidade, mais as habilidades que os afetos.

Para a vida, portanto, precisamos destes elementos da espiritualidade cristã.

Manifestemos nossos dons, saibamos aplicá-los, desenvolvamos nossas habilidades, mas que tudo seja banhado no amor. 

Priorizemos nossas relações de maneira saudável. Construamos nossa vida a partir do mais profundo de nosso ser, é de lá que o amor brota.

 Um novo ano se anuncia, tenhamos esperança de que assim como chegamos até aqui, iremos também até lá, que por mais imponente que ele seja aceitemos o desafio, pois viver vale a pena, desde que imerso naquilo que é mais profundo na vida, o amor.

O Natal nos chama para a lembrança de que Deus está conosco para sempre, o fim do ano de que as coisas velhas ficam para trás e, o novo ano de que temos uma nova oportunidade.

Celebre com graça, semeando paz e experimentando o amor, lembrando que a experiência do amor acontece na dádiva. Amar é doação.

Silencie sua alma para perceber o quanto de amor há no seu interior…  pegue e despeje-o com intensidade para o outro.
Some a isto fé e esperança e sua caminhada do novo ano será uma excelente viagem cuja vida brilhará acima dos heróis”

Aloha

Claudia Michepud Rizzo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s