Hoje eu quero ficar sozinho



Hoje eu quero ficar sozinho, assim, como se não houvesse nada mais além de mim.
Hoje eu quero ficar sozinho. Há tantos pensamentos, dúvidas e certezas, anseios e planos que se faz necessário o silêncio para ordená-los. Ou simplesmente para calá-los por um instante.

Hoje eu quero ficar sozinho. Sem relógios, sem calendários, sem alertas no celular. Quero que o mundo cheio de compromissos dê um tempo, tempo que só eu mesmo posso me dar.

Hoje quero ficar sozinho mas para mim e não para os outros. Não quero postar no facebook meus planos de um dia só. Sem planos ou cronograma vou seguir as vontades da minha personalidade e do meu corpo. Esqueço da ‘hora de comer’, do trabalho para entregar, dos nutrientes de cada alimentação.
Hoje eu entendo que ficar sozinho é diferente de estar só. Quero esse tempo de plenitude para reencontrar a personalidade que guia minha alma, ou a alma que guia minhas ações. Esse tempo me permite relembrar que o agora é o único tempo em que posso viver. Deixo para trás a felicidade postergada dos meus planos futuros para reencontrar o que me faz feliz nesse instante. Esqueço-me por um momento dos grandes projetos e me reconheço preenchida de alegria ao caminhar ao sol da manhã, brincar com cachorros, ver minha série favorita ou cozinhar aquele doce que a dieta não me permitia.

Hoje eu quero que as pessoas entendam que querer estar só por um momento não é sinônimo de ingratidão com toda a vida que nos cerca ou indícios de depressão. Pelo contrário: estando só, descubro a que de fato sou grato, o que me importa e o que desenha o sorriso sincero no meu rosto.
Quando estamos só, podemos tirar todas as crenças, imposições, personagens e máscaras que inevitavelmente carregamos na mala. E que leve que fica caminhar! Se sorrio, é sincero e não por um necessidade social de ser gentil. Se por sua vez é o mal humor que me visita naquele momento, simplesmente aceito-o e não me forço a ser agradável, tampouco me preocupo em mensurar minhas palavras para evitar magoar alguém que amo – a grande mágica desse instante é que por deixar esse sentimento desarmônico fluir, ele simplesmente passa, se vai como as águas de um rio.

Que saibamos ouvir quando nossos corações pedem um tempo para si próprios. Que paremos de nos autojulgar obrigados a estar sempre acompanhados e com dezenas de compromissos diários para mostrar ao mundo o quanto você está sendo bem-sucedido nos diferentes campos da vida. E que esse tempo só, nos faça renascer mais alegres, reencontrados com nosso amor infinito que mora dentro de cada um e certos de que a felicidade não mora fora ou em outra pessoa mas, sim, dentro de nós.

Por fim, que essa breve passagem apenas com nossa companhia seja mais rica que qualquer viagem para que, qualquer viagem seja mais bem vivida que qualquer compromisso imposto pela sociedade.

Amor, luz e consciência. Sempre.
Cíntia Michepud

4 comentários Adicione o seu

  1. amsm disse:

    É simples. E simplesmente assim nos defrontamos distraidamente com a tão almejada bela paz de se ser um ser pleno e completo. Magnificência.

  2. muito profundo…amei…parabéns!

    1. Cíntia Michepud disse:

      Muito grata!
      Volte sempre, Marciane❤

  3. Ótimo texto, parabéns!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s