Até quando você vai ficar esperando a sexta-feira para viver?

Hoje, chegando ao trabalho, um dos colaboradores veio, como corriqueiramente faz, me desejar um bom dia. O sorriso no rosto, um pouco mais animado que o de costume. E comentou: “Chegou cedo? É isso aí! Vamos começar logo porque hoje é sexta feira… aí terminamos o trabalho logo!”

Se repararmos, esse é o senso comum das pessoas. Poxa, será que só dá para ser feliz aos finais de semana? Será que estamos fadados a ter nossas happy hours somente a partir das 18horas das sextas-feiras? Não me parece muito lógico viver a maior parte das nossas vidas em espera, conformados ou projetando o futuro.

Se questione: é assim que eu vivo? Se a resposta for ‘sim’, está na hora de rever o rumo que você está tomando para si próprio. Não estou dizendo aqui que devemos viver saltitantes de segunda à segunda. Estou dizendo, sim, que o nosso estado de gratidão e bom-humor perante a vida não poderia estar vinculado ao dia da semana que estamos vivendo.

Se o seu trabalho é um peso, não é um trabalho. É uma prisão. Uma sentença. Uma punição. Pare, reveja e se não há como mudá-lo agora para que você possa atuar com aquilo que ama, tente mudar a maneira como você o recebe em sua vida, mude o seu olhar frente a ele! (Ps.:Talvez, você não tenha um trabalho e se lamurie por chegar ‘mais uma semana inútil em que nada dá certo’. Muda o pensamento, a vibração antes de qualquer coisa. Você já decretou o seu fracasso e a inutilidade de mais uma semana quando pensou assim. Não dá para reclamar por não ter sido diferente, certo?)

Enfim, o que representam esses 7 dias da semana para você? Será que, na quarta-feira à noite, você não celebra a metade da semana que já se foi’? Será que no domingo você já não começa a sofrer as 10 da manhã porque novos – e longos – dias de trabalho/estudo/fardos pesados se aproximam?

Claro que desfrutarmos de momentos de lazer e termos tempo para isso é maravilhoso! Mas não pode ser a nossa única fonte de motivação! O que você poderia fazer ao longo da semana para te trazer alegrias, por menores que sejam?

Se você gosta muito de uma comida e você só a come aos finais de semana, por que você não combina consigo mesmo que às terças à noite você comerá uma pequena porção disso que te dá tanto prazer? Por que você não faz uma atividade bacana em uma quinta-feira qualquer?

Entenda que sua vida não pode estar concentrada em 48 horas. Sua evolução, sua história e seu caminho é um traçado ininterrupto!Cabe a você desenhá-lo continuamente com gratidão e ternura – ou não.

Para finalizar, sete dias serão sempre sete dias – seja para uma flor ou para você. O que muda é o valor que você dá a eles na sua vida. Aproveite a segunda-feira, o seu trabalho, seus desafios…e aproveite também o final de semana, suas atividades livres com as pessoas que você ama (inclusive você!).

13389304_1094718673902796_1936641666_o

Para mim? Sete dias são incríveis oportunidades que a vida me dá de ser melhor que ontem. Mais feliz, mais consciente, mais presente. São ‘agoras’ ininterruptos, cada qual com sua beleza, proporcionando as mais diversas situações para estarmos cada vez mais amorosos com a gente mesmo e cada vez mais abertos para receber a perfeição que a vida nos dá!

E para você?

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíñtia Rizzö

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s