Eu Sinto você!

O que aconteceria se você aprendesse o que é, de fato, Ser Empático?

E se você pudesse, através de um simples comando, sentir o que o outro sente?

E se você pudesse ‘calçar os sapatos’ dos seus pais, do seu chefe ou do motorista mal humorado que cruzou o seu caminho?

Será que, se você tivesse essa oportunidade, você agiria diferente?

EMPATIA: Capacidade de exercer o amor incondicional e desinteressado através da habilidade de se colocar no lugar do outro. Consiste em compreendermos sentimentos e emoções daqueles que nos cercam, o que não significa que precisamos concordar ou absorver – apenas respeitar!

Não é incomum nos depararmos com situações onde nos vemos preparados para compartilhar uma lista infindável de conselhos e recomendações para o colega de trabalho ou um amigo mais próximo. Não são raras as vezes em que esbravejamos ou nos magoamos com a reação do nosso interlocutor. Mais comum ainda é nos pegarmos querendo ter razão, ao invés de simplesmente sermos felizes!

‘Puxa, olha como ela cria o filho dela!”, “Nossa, essa menina não tem vergonha de usar essas roupas?”, “Motorista folgado, v*%tom$*@ !!!”, “Que resposta ríspida, ele não poderia ser menos grosso?”, “Olha ela, que injusta que ela é com sua equipe de trabalho!” etc, etc, etc.

Poderíamos elencar dezenas e dezenas de exemplos onde nosso ego toma a frente e se porta como o dono da verdade. Ousado e presunçoso ego! Como pode ser capaz de achar que domina os conceitos de certo e errado e que pode sair por aí enquadrando os ‘foras-da-lei’?

Da próxima vez que esse impulso de juiz te rondar, centre-se e busque imaginar o que está por trás de uma atitude vinda de outra pessoa que tanto te desagrada. Não julgue! Não há certo ou errado, há apenas caminhos… que por sua vez são únicos e individuais. Não estou sugerindo para que se torne complacente ou apático. Apenas para que olhe com sua alma, a alma da outra pessoa.

O tal motorista pode ter fechado o seu caminho pois tinha pressa de encontrar algum parente doente. O chefe injusto pode apenas estar externalizando restrições que possa ter vivido na infância. A criação do filho da ‘outra’ é apenas diferente da sua, o que não significa que não é o caminho necessário para a evolução de todos daquela família.

Resumindo e bem diretamente, a mensagem é uma só: fica na sua! Na sua luz, na sua verdade e toque o mundo do outro com todo amor que existe no seu mundo. Ninguém está te cobrando conclusões ou que você ‘coloque todos à sua volta no bom caminho’ – você não tem essa responsabilidade e nem essa capacidade.

Cuida de você, combinado?! E deixa que o Universo, generoso como é, se encarrega de abraçar com leveza e respeito ao livre-arbítrio, a vida de cada pessoa!

Amor, luz e consciência. Sempre.

Cíntia Rizzo

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Stefanie disse:

    Linda e certeira mensagem! Um dos grandes problemas que enfrentamos hoje, enquanto humanos, é que cada um está querendo viver e tomar conta da vida do outro.

    1. Cíñtia Rizzö disse:

      Exatamente, Sté! Basta cada um seguir sua própria vida com amor. Já seria um grande passo para um mundo mais doce e gentil!!
      Bjo grande,
      Cín

  2. Léo Moura disse:

    Parabéns e muito obrigado por tudo que cada texto seu me proporciona. Cada leitura é uma nova inspiração em minha vida. Obrigado mesmo.

    1. Cíñtia Rizzö disse:

      Leo,
      Agradeço muito pelas suas palavras! Fico imensamente feliz em poder contribuir com coisas boas e tocar o coração dos leitores!
      Gratidao!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s