Você pode escolher

A cena é clássica em desenhos animados (especialmente os mais antigos): a personagem precisa escolher um caminho ou tomar uma decisão e aparecem dois anjinhos (um bom e um mau) palpitando e discutindo entre si, na tentativa de persuadir a personagem a escolher sua opção. É lúdico, eu sei, mas poderíamos fazer a analogia de…

Se lambuze!

Eu assisti um filme em que a protagonista dizia, em tom de deboche,  à sua amiga sonhadora, que gosta da vida e se empenha todo  seu amor em qualquer situação: “- A vida não é feita de arco-iris, sorvetes e nem existem unicórnios”.  Ao que a amiga respondeu sorrindo: “- Eu hein!!!  Viver nesse seu…

Quantos ratos mortos você carrega?

Com palavras claras e um texto articulado, Osho responde a uma pergunta de uma pessoa assim como eu, como você que, no fundo, só quer ser amada em todas as situações. Gentilmente te convido a ler esse texto com (c)alma e refletir quantos ratos mortos você tem carregado. “PERGUNTA: Percebo que no fundo eu quero ser…

Loucura boa

Tem um ditado antigo que diz  “de médico e louco todo mundo tem um pouco”.  Eu acredito nisso, especialmente na parte do louco, porque ninguém é absolutamente equilibrado. Ainda bem!  Falo da loucura boa, aquela que impulsiona, que tem novas aspirações, que corta laços com o passado difícil, que cria e nunca recria porque ousa. …

Minha Coleção de Pratos

Ao nascer, tenho a impressão que a vida nos dá uma prateleira bem bonita e lustrosa para colocarmos peças que nos trazem alegria, só de olhar. Essas peças são pratos e, conforme a vida passa, mais e mais pratos vão entrando nessa coleção. Alguns já estavam lá: delicados, coloridos, pintados à mão. Juntam-se a eles…

Não é frescura, é elegância.

Você é hóspede em casa de amigos que ofereceram uma grande festa na noite de ontem. Muita gente. Algumas interessantes, outras nem tanto. Algumas exageradamente extrovertidas, outras excessivamente tímidas e mais outras muito agradáveis. Enfim, a noite transcorre com a tranquilidade que um evento deste permite e, no dia seguinte, ao acordar você encontra os…

Te desejo um eterno jogo de frescobol

Achei genial essa analogia de Rubem Alves, comparando o casamento a um jogo de tênis…ou frescobol. Desejo que suas relações sejam pautas em parcerias, contruções conjuntas, empatia e reciprocidade. Fica aqui meu convite à leitura a esse texto leve e certeiro. Boa leitura! “Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que os casamentos são…

Ser natural é natural

Sabe quando, de repente, fazemos alguma coisa só porque nos sentimos com disposição para fazê-lo, e às vezes parecemos ridículos, insensatos ou disparatados aos olhos alheios? Isto é espontaneidade. É quando confiamos em nossos instintos e deixamos fluir verdadeiramente nossos sentimentos genuínos. Muitas vezes nos surpreendemos e aos outros também, e este simples gesto nos…

A vida é hoje. E só!

Domingo à noite. Meu telefone toca. Ligação da empresa: “Cíntia, aconteceu um falecimento na equipe. Precisamos preparar essa comunicação.” E assim vem o Universo, sábio, reforçando as reais perspectivas na existência. Nós, seres humanos, tão fortes, mas tão frágeis. Trabalho com comunicação, obviamente e, depois de reunir as melhores (se é que existem) palavras para…

Mentiras consensuais

Verdades e mentiras. Eis um tema do qual poderíamos falar por mais de uma vida e não chegaríamos a um consenso. Há pesquisas que mostram que todo ser humano pode contar cerca de 200 mentiras por dia. Há os que dizem que a mentira é a base da sociedade como a conhecemos. Há verdade na…

Descalço, sobretudo, o coração

Não importa a idade, credo ou religião… no fundo, até a mais rancorosa das pessoas, sonha com um amor assim, todo fácil, possível, quentinho. Hoje eu venho compartilhar não somente uma reflexão através das palavras de Ana Jácomo. Quero também, te fazer um convite: não desiste do amor! Para com essa bobagem de achar que…

Tamanho não é diferença

Quando nos comparamos ou comparamos qualquer coisa, estamos dando um peso ou um valor de acordo com o que consideramos bom ou mal em nossa escala. Reparou que toda comparação culmina em sentimento de falso poder ou frustração? Então, pra que fazer isso? Seria uma espécie de “masoquismo enrustido”? Hora de parar de se machucar!…